Atariya - nova moda de ganhar dinheiro

   

Atariya é uma palavra japonesa criada para designar um tipo de fraudador. São para os malandros que se jogam propositalmente ou colidem com os carros para receber indenizações.

As leis de transito no Japão são rigososas onde qualquer infração requer pagamentos de gordas multas, além de trabalho enorme com a burocracia policial.

Por exemplo: uma pessoa dirigindo alcoolizada e pego pela polícia irá imediatamente para a cadeia além de pagar uma multa em torno de 15 mil dólares. Se estiver acompanhado de alguém, e esse alguém não tiver consumindo nenhuma gota de alcool, mas só pelo fato de estarem juntos, pagará uma multa de aproximadamente 5 mil dólares. Por isso, depois de uma balada, as pessoas precisam saber muito bem com quem voltar para casa.

Aproveitando desse rigor, algums espertalhões se jogam propositalmente em frente a carros que estão em baixa velocidade, brecam propositalmente para serem colididos por trás, e exigem recompensas alegando falta de atenção do motorista. Como por aqui o motorista é considerado sempre o culpado, alguns deles preferem fazer um acordo com o malandro para evitar um boletim de ocorrência, além de não envolver a seguradora.

Nesses casos os valores dos acordos são baixos, variando de 20 a 30 mil ienes. Se o espertalhão fizer isso todos os dias e conseguir um acordo, "trabalhando" vinte dias por mês poderá receber por volta de 6 mil dólares/mês, o que dá para viver tranquilamente.

Esses "especialistas" utilizam várias artimanhas para conseguirem dinheiro. Em ruas estreitas onde a velocidade é obrigatoriamente baixa, andam de bicicleta e se jogam propositalmente sobre o carro e simulam algum machucado. Se você se distrair, ele baterá no seu retrovisor e alegará muitas dores no braço, e assim por diante. Portanto, todo cuidado é pouco.

Os especialistas orientam que em caso de acidentes dessa natureza, o motorista faça o boletim de ocorrência e não entrem em acordos de nenhuma natureza. Relatem tudo o que aconteceu sempre em frente de testemunhas, e fique presente até o final de toda a apuração.

As vítimas preferenciais são os idosos e mulheres "cartas novas". Como os carros dessas pessoas possuem adesivos para identificar esses motoristas, fica fácil para escolher a vítima. É o lado perverso de tanta organização.

Dando o golpe sem saber que está sendo filmado