Copa 2014 - Japão, campeão do mundo.

   

O primeiro país a classificar-se para a Copa do Mundo no Brasil, o Japão sonha alto. Depois de garantir seu lugar entre as trinta e duas equipes que virão disputar a tão sonhada taça, os japoneses querem mais.

A classificação ocorreu num jogo contra a Austrália no estádio de Saitama num monótono empate de 1x1, quando os nipônicos conseguiram o seu gol somente aos 45 minutos do segundo tempo, através de um pênalti cobrado por Kensuke Honda.

Durante um bate-papo com todos os jogadores numa emissora de TV e em meio a brincadeiras e risadas, alguns atletas mostraram uma pretensão até agora desconhecida. Hasebe que joga na Alemanha faz algum tempo falou em nome do grupo e disse o que todo mundo queria ouvir. Elogiou os companheiros, a comissão técnica e a torcida. Endo, do Gamba Osaka, o veterano da equipe, mostrou-se o mais feliz, talvez porque esta seja sua última Copa do Mundo.

O que ninguém esperava veio nas palavras de Honda, que atualmente defende o CSKA da Rússia. Ele disse claro e em bom som que o Japão visa vencer a Copa no Brasil. Ninguém lá na seleção pensa de maneira diferente e que alegrarem-se somente pela classificação não mostra a verdadeira grandeza do futebol japonês. Ele acredita fielmente de que o selecionado tem totais condições de passar por qualquer equipe desde que joguem com seriedade e inteligência, aproveitando as qualidades e as características dos atletas.

Acompanhando esse mesmo raciocínio, Nagatomo, lateral esquerdo do Internazionale de Milão, mesma equipe já abrigou Ronaldo "Fenômeno", Julio César, Maicon e Lúcio, somente para lembrar alguns, comentou que os atuais jogadores estão mais experientes depois de passarem a disputar campeonatos mais competitivos como o Italiano, Alemão, Holandês e Inglês. Disse também que a Copa das Confederações será uma espécie de laboratório para avaliar o verdadeiro potencial da equipe e avaliar o futebol dos outros países. Apesar de saber da importância de fazer um bom papel já contra o Brasil no dia 15 deste mês, o objetivo é preparar a equipe para o título no ano que vem.

Futebol é sim uma caixinha de surpresa, mas fica difícil de acreditar que os japoneses, por mais otimistas que mostrem ser, estejam falando realmente a verdade. Aquela verdade lá de dentro e não o que querem mostrar ao povo e à mídia.

Então, é esperar para ver se os "Samurais Blues", como são conhecidos, entrarão para o seleto grupo dos Campeões Mundiais formado por apenas oito países: Brasil, Itália, Alemanha, Inglaterra, França, Espanha, Argentina e Uruguai.

Melhores momentos entre Japão e Austrália

Gol de pênalti do Honda