Eleições no Japão

   

Aconteceu hoje, domingo, as eleições para a Câmara Baixa do Parlamento japonês.

Shinzo Abe, atual primeiro ministro está tentando conquistar mais vagas para poder dar continuidade ao plano econômico que leva o nome de Abenomics, uma mistura do seu sobrenome com a palavra "economics".

O plano elevou o imposto sobre os produtos de 5% para 8% e o próximo passo seria elevar para 10% a partir de abril do ano que vem.

Acontece que houve muitas reclamações e Abe resolveu recuar, e anunciou que o novo imposto só será introduzido a partir de 2016.

Dizem os especialistas que esse plano beneficiou apenas os grandes empresários, e que a maior parte da população passa por apertos devido aos aumentos.

O governo pede para os empresários que subam os salários dos funcionários, acarretando um ciclo de maior salário e maiores gastos. O problema que empresário nenhum quer aumentar os salários dos seus colaboradores, assim o círculo não fecha.

O que sei no dia a dia é que as coisas estão caras, bem caras mesmo.

Não sei se a culpa é desse plano ou de fatores macroeconômicos, mas o bolso está esvaziando mais rápido do que antes.

Um total de 1.191 candidatos estão disputando as 475 vagas e ontem, sábado foi o último dia para poder fazer as respectivas propagandas. Os políticos saíram para as ruas mesmo com a temperatura próximo a zero, e falaram o que falam todos os politicos em campanha, ou seja, criticaram a situação atual e prometeram um monte de coisas.

O bem da votação por aqui é que ela pode ser atencipada. Caso você não queira ou não possa ir às urnas no dia da votação, pode depositar antecipadamente seu voto nos inúmeros locais credenciados. Uma multidão de mais de 10 milhões de pessoas optaram pelo voto antecipado, o que significa quase 10% do total de eleitores.

Não sei onde tudo isso vai parar por ser leigo quando o assunto é politica, mas percebo uma grande preocupação do povão com os preços dos produtos, ainda mais com o Natal se aproximando e a crianças querendo seus presentes.

Não está fácil para ninguém, mas precisamos acreditar que haverá uma solução.

O Japão já venceu várias dificuldades, passou por muitos problemas econômicos, portanto, acho razoável acreditar num futuro melhor para todos nós aqui.

Abenomics