Rituais do ano novo

   

Já escrevi inúmeras vezes de que o Natal não é comemorado por aqui simplesmente porque não existe essa data. O dia 25 de dezembro é igual a qualquer outro dia, os bancos funcionam e os serviços públicos também. Ninguém pára e acompanhamos o ritmo porque a vida precisa seguir.

Já as comemorações para o Ano Novo é um pouco diferente. Apesar do comércio funcionar normalmente, as indústrias e as escolas dão uma pausa de alguns dias.

A passagem do ano no Japão é rodeada de muitas histórias. Nessa época eles fazem uma série de oferendas.

Um dos mais tradicionais é o "Oseibo", que é um presente que damos àqueles que de alguma forma nos ajudaram em algum momento durante o ano. Os presentes são enviados pelos correios, e normalmente são produtos agrícolas como arroz, caixas de chás, gelatinas, frutas ou verduras. Tudo devidamente embalado e com um toque chique.

"Negajou" é um cartão de ano novo que são enviados para todos aqueles que de uma maneira ou outra tiveram contato conosco. Aí estão envolvidos os amigos pessoais e os profissionais, o que gera vendas enormes desses tipos de cartões. Será tudo negócio?

Temos também o "Joya no Kane", onde os templos tocam o sino 108 vezes com a ultima batida à meia-noite. Dizem que cada batida corresponde a um pecado humano. Já o "Hatsuhinode" é o primeiro nascer do sol. O Sol é considerado a entidade mais poderosa do universo pelo Xintoísmo. Por isso, diz a tradição que a orar na primeira aparição do sol do ano novo traz prosperidade e alegria. "Hatsumoude" é a primeira visita aos templos e lá são vendidos vários amuletos, que vão desde a proteção para a casa, filhos, saúde, trabalho e o amor. Nessa visita, as pessoas rezam pela concretização dos seus sonhos, prosperidade e principalmente saúde. Jogam também moedas em locais apropriados.

Temos também o "Hatsuyume" que vem a ser o primeiro ato de dormir do ano. Dizem os deuses que o primeiro sono deve ser bom e o sonho bem agradável. Alguns colocam a imagem de um animal que come os sonhos ruins.

Saboreiam o "Toshikoshi Soba" que é uma espécie de macarrão fino e comprido, de cor cinza, de precisa ser consumido à meia-noite. Esse macarrão simboliza a flexibilidade, longa vida e prosperidade. É gostoso, e vale a pena experimentar.

"Ozoni" é uma sopa onde são colocados vários produtos como uma espécie de batata, algas marinhas, derivados de peixes e mochi, que é um bolinho feito de arroz. Dizem que atrai sorte.

A decoração mais presente é o "Kadomatsu" que são arranjos feitos de bambu, ramos de pinheiros e galhos de ameixeiras. O bambu simboliza a persistência, os pinheiros a longevidade e as ameixeiras referem à prosperidade. Normalmente esses enfeites são colocados em frente aos estabelecimentos comerciais.

Para mim toda essa tradição é válida desde que não esqueçamos de que quem muda o mundo somos nós. Quem auxilia o próximo, somos nós. Quem conforta na hora das dores, somos nós. Quem sorri, quem sonha e realiza, tudo somos nós. E que muito mais importante do que apenas ter, precisamos buscar o aprimoramento do Ser, que é o que realmente vale. Da saúde então, nem falo nada.

Aproveito para agradecer todos aqueles que escreveram para o Beirada Nipônica, dando sugestões ou simplesmente falando da vida.

Ano que vem nos encontramos novamente.

E a vida o que é...