Árbitro relata confusão generalizada após confronto no Café

   

O árbitro Bruno Arleu de Araújo (RJ) relatou na súmula do jogo uma confusão generalizada próxima aos vestiários após o empate em 1 a 1 entre Londrina e Ypiranga (RS), no domingo (10) a noite, no estádio do Café.

De acordo com o documento, o trio de arbitragem observou, ainda de dentro do gramado, uma confusão entre integrantes das diretorias e comissões técnicas das duas equipes, mas que não foi possível identificar os envolvidos.

Gustavo Oliveira/LEC

Segundo o árbitro, o delegado da partida, Elton Rodrigo Lourenço, relatou que houve uma discussão entre o presidente do Ypiranga, Adilson Luiz Stankiewicz, e mais um dirigente do clube gaúcho e alguns seguranças que estavam trabalhando na partida. Em meio ao bate-boca, o fisioterapeuta do Ypiranga, Carlos Henrique Tochetto, teria sido agredido com um soco por um dos seguranças

O Blog apurou que o problema começou após os dirigentes do Ypiranga irem reclamar sobre o volume do som da torcida durante a partida.

Ainda na súmula, o árbitro relata que o portão que dá acesso ao setor próximo aos vestiários foi aberto pela equipe de segurança que liberou a entrada de membros da torcida organizada do LEC, que assim puderam se aproximar da saída dos jogadores e houve troca de insultos entre atletas e torcedores.

Procurado, o Londrina informou que não iria se pronunciar sobre os acontecimentos após o jogo.