Virada de líder e recorde no Café

   

O Londrina mostrou que o futebol é imprevisível mesmo e que em questão de minutos você vai do céu ao inferno. De fora do G4 a liderança do grupo e com uma marca que iguala a arrancada de 2018, com impressionantes oito vitórias consecutivas no estádio do Café.

O torcedor do LEC viveu todas estas sensações na vitória de virada por 2 a 1 sobre o Tombense, que deixa o Tubarão com as duas mãos na classificação para o quadrangular decisivo.

Gustavo Oliveira/LEC

Vitória com a mão do técnico Alemão, que foi ousado ao tirar Adenílson quando o time ainda perdia. Os cinco jogadores que entraram no segundo tempo - Juan Matos, Celsinho, Samuel Gomes, Luan e Douglas Santos - participaram dos dois gols.

No primeiro tempo, a impressão era que o Londrina estava jogando fora de casa, de tão ruim que foi a apresentação. Time lento, sem inspiração e transpiração. Faltou criatividade no meio-campo, o ataque inexistiu e a defesa esteve frágil.

De tão fraca a apresentação que aos 30 minutos Alemão já poderia e deveria ter mexido na equipe. Como não mexeu, o time sofreu o gol aos 44 minutos, através do meia Gabriel Lima. O 1 a 0 ficou barato, tamanha a superioridade do Tombense.

O segundo tempo não foi tão diferente, mas com a mudança que o time mineiro parou de jogar e deu a bola ao Londrina, que não soube muito o que fazer com ela. Adenílson deu o primeiro chute certo do LEC no jogo aos 13 minutos.

Foi justamente após a saída do camisa 10, que o time melhorou e passou a pressionar o adversário nos 20 minutos finais. Aos 31, passe de Celsinho, cruzamento de Luan e gol de cabeça de Juan Matos.

O Tubarão se empolgou e foi para cima com muita vontade e transpiração. Aos 42, novo passe de Celsinho, cruzamento de Samuel Gomes e gol de Douglas Santos. Na primeira tentativa, de cabeça, o atacante obrigou o goleiro Murilo a fazer um milagre. No rebote, mesmo de costas, Santos deu uma meia bicicleta e mandou para o fundo das redes.

Pena que não havia torcida no Café, pois o torcedor merecia presenciar e viver esta emoção. É um jogo para guardar na lembrança e que pode marcar a caminhada para a volta para a série B.

Apesar de ser o líder, com 28 pontos, mesma pontuação de Ypiranga e Brusque, o time ainda não está classificado, em razão do equilíbrio da chave. Os cinco clubes continuam na briga e todos podem se classificar como podem ficar fora. Promessa de muita emoção na última rodada. Mas depois de tudo que aconteceu neste sábado no Café, difícil imaginar que o Alviceleste não seguirá na briga pelo acesso.