ENSAIO DE ORQUESTRA

   

Fellini teve participação marcante no nascimento do neorrealismo italiano ao colaborar com os roteiros de Roma, Cidade Aberta e Paisà, ambos dirigidos por Roberto Rossellini. Quando começou a dirigir seus próprios filmes, Fellini criou um estilo bastante pessoal e único de contar suas histórias, distante da escola neorrealista. No entanto, em 1978 quando dirigiu Ensaio de Orquestra o cineasta retomou as lições daquele importante movimento que ajudou a criar. E foi além. O roteiro, escrito por ele junto com Brunello Rondi, conta a história, com adianta o título, do ensaio de uma orquestra. Mas, não se trata de um ensaio qualquer. O olhar apurado e genial de Fellini transforma aquele cenário em um microcosmo da realidade italiana da época. A mão firme e tirânica do condutor (Balduin Baas), bem como as intrigas entre os músicos, potencializados com a presença de uma equipe de TV que está no local para produzir um documentário. Esta obra enxuta de apenas 70 minutos vem carregada de forte teor político e reforça a habilidade de Fellini em lidar com outros temas fora de sua zona de conforto.

ENSAIO DE ORQUESTRA (Prova d’Orchestra - Itália 1978). Direção: Federico Fellini. Elenco: Balduin Baas, Clara Colosimo, Elizabeth Labi, Ronaldo Bonacchi, Ferdinando Villella e Franco Javarone. Duração: 70 minutos. Distribuição: Versátil.