FRANCES HA

   

Apesar de feito cinco anos antes de Lady Bird, estreia na direção da atriz Greta Gerwig, Frances Ha pode ser considerado sua continuação. E mesmo que tenha sido dirigido por Noah Baumbach, que escreveu o roteiro com Gerwig, Frances Ha é todo de Greta Gerwig. E não apenas pelo fato de ela aparecer em todas as cenas. O filme é tão dela que até os pais verdadeiros da atriz "interpretam” os pais de Frances quando ela vai visitá-los em Sacramento, na Califórnia, cidade natal da família Gerwig. No início vemos que Frances divide um apartamento em Nova York com sua melhor amiga Sophie (Mickey Sumner). Ela recusa o pedido do namorado, que a convida para morar junto, com receio de deixar a amiga sozinho, no entanto, Sophie muda para outro apartamento mais caro, o que faz com que Frances tenha que procurar uma morada que se encaixa no orçamento apertado que tem. A partir daí, acompanhamos a trajetória de Frances em busca de seu sonho. Ela que é aluna de uma companhia de dança, almeja integrar um espetáculo. Seu alto astral a faz seguir em frente, mesmo que aparente às vezes estar completamente perdida. O carisma de Greta Gerwig faz de Frances Ha a delícia de filme que ele é. Com todo respeito ao trabalho de Noam Baumbach, aqui, creio eu, ele teve apenas que gritar "ação” e "corta”. Se é que gritou essas palavras nas filmagens. Primeira obra internacional produzida pelo brasileiro Rodrigo Teixeira, da RT Features, o filme circulou por muitos festivais de cinema mundo afora e tornou sua protagonista um nome conhecido. Isso possibilitou que ela passasse a dirigir também. Em tempo: se você quiser saber a razão do "Ha” depois do nome de Frances, basta assistir o filme até o fim.

FRANCES HA (Frances Ha - EUA 2012). Direção: Noah Baumbach. Elenco: Greta Gerwig, Mickey Sumner, Adam Driver, Michael Zegen, Patrick Heusinger, Grace Gummer, Michael Esper, Charlotte d’Amboise e Justine Lupe. Duração: 86 minutos. Distribuição: Vitrine Filmes/Netflix.