HOMEM-ARANHA

   

A Marvel Comics possui um plantel fabuloso de personagens. Dentre eles, o mais popular é o Homem-Aranha. Ao longo dos anos 1990 ele teve seus direitos cinematográficos divididos com muitos donos. Inclusive, nesse período James Cameron chegou a se envolver no projeto de levá-lo às telonas. Não deu certo. Coube à Sony negociar e comprar integralmente os direitos para cinema e fazer um filme com o "amigo da vizinhança”. E não poderiam ter contratado um diretor melhor do que Sam Raimi para o trabalho. Fã assumido do aracnídeo, Raimi escalou Tobey Maguire para o papel-título e com um roteiro de David Koepp, por sua vez inspirado nas HQs escritas por Stan Lee e desenhadas por Steve Ditko, realizou, em 2002, este Homem-Aranha. Como filme de origem, temos aqui a já conhecida história do jovem estudante que é picado por uma aranha radioativa e adquire superpoderes. O vilão tinha que ser o clássico Duende Verde (Willem Dafoe) e o resto é história. O sucesso nas bilheterias foi justo, merecido e lançou as bases do que ficaria conhecido seis anos depois como o UCM, sigla do hoje famoso, invejado e copiado Universo Cinematográfico Marvel, que montou seu próprio estúdio para não "perder a onda”. Tudo funcionou tão bem que a Disney comprou a Marvel e... mas isso é outra história.

HOMEM-ARANHA (Spider-Man - EUA 2002). Direção: Sam Raimi. Elenco: Tobey Maguire, Willem Dafoe, Kirsten Dunst, James Franco, J.K. Simmons, Cliff Robertson, Rosemary Harris, Elizabeth Banks e Bill Nunn. Duração: 121 minutos. Distribuição: Sony.