JOIAS BRUTAS

   

Depois do ótimo Bom Comportamento, de 2017, os irmãos Benny e Josh Safdie nos trazem agora Joias Brutas, que escreveram junto com Ronald Bronstein. E já adianto que, se você não gosta de Adam Sandler, talvez mude sua opinião sobre ele depois de assistir a este filme. O ator se perde inteiramente na sua personagem. A ação se passa em Nova York, no ano de 2012. Howard Ratner (Sandler) tem seu próprio negócio, uma loja de joias, e está atolado em dívidas. Ele acredita que sua sorte vai mudar com a venda de uma joia bruta que comprou da Etiópia. Mas Howard não é uma pessoa fácil e muito menos a vida dele. A maneira com os Safdie conduzem a narrativa é algo hipnótica. O grau de verdade é absurdo. Prova de que os irmãos cineastas são profundos conhecedores do universo que retratam aqui. Afinal, a ideia do roteiro veio de relatos que o pai dos dois, que trabalhou nesse ramo, fez para eles. Joias Brutas é um crescendo de emoções e tensões as mais diversas. Rapidamente nos vemos acompanhando as jogadas de Howard e os reveses que ele vai enfrentando à medida que a história avança. Criar um mundo crível em filme requer uma perfeita e orgânica harmonia entre roteiro, direção, elenco e montagem. E essa feliz combinação está presente em Joias Brutas.

JOIAS BRUTAS (Uncut Gems - EUA 2019). Direção: Benny e Josh Safdie. Elenco: Adam Sandler, Julia Fox, LaKeith Stanfield, Tommy Kominik, Keith Williams Richards, Maksud Agadjani, Idina Menzel e Pom Klementieff. Duração: 135 minutos. Distribuição: Netflix.