LUTA POR JUSTIÇA

   

O advogado americano Bryan Stevenson fundou a EJI, sigla em inglês para Iniciativa de Justiça Igual, entidade que defende pessoas, na maioria negros e pobres, vítimas de injustiças do sistema judicial. Formado em Harvard, ele iniciou sua carreira no Estado do Alabama, no sul do Estados Unidos. Seu objetivo: ajudar quem precisasse de justiça. E o primeiro grande caso dele ocorreu na pequena Monroeville, cidade natal da escritora Harper Lee, autora do livro O Sol É Para Todos, que inspirou o filme de mesmo nome. A história dessa defesa inicial de Stevenson, vivido aqui por Michael B. Jordan, é contada em Luta Por Justiça, dirigido por Destin Daniel Cretton, também autor do roteiro, junto com Andrew Lanham, baseado no livro do próprio Bryan Stevenson. O caso em questão, é o de Walter "Johnny D” McMillian (Jamie Foxx), condenado à pena de morte por um crime que não cometeu. Apesar de inúmeras evidências e depoimentos que apontam para sua inocência, o fator racial, visivelmente, foi preponderante na condução das investigações que o levaram à prisão e consequente sentença de morte. Cretton não tem pressa em sua narrativa. Ele nos apresenta, sem correr, todos os elementos necessários para compreendermos o contexto que envolve as personagens e as situações que acompanhamos aqui. E isso faz a diferença e funciona com perfeição para destacar a completa ausência do "todos são iguais perante a lei”. Uma frase do filme resume bem isso: "O oposto de pobreza não é riqueza, o oposto de pobreza é justiça”.

LUTA POR JUSTIÇA (Just Mercy - EUA 2019). Direção: Destin Daniel Cretton. Elenco: Jamie Foxx, Michael B. Jordan, Brie Larson, Michael Harding, Rafe Spall, Tim Blake Nelson, Rob Morgan e Dominic Bogart. Duração: 137 minutos. Distribuição: Warner.