PESADELO NA RUA CARROLL

   

Em 40 anos de carreira o cineasta britânico Peter Yates dirigiu 26 longas. Três deles para TV. Sua filmografia alterna trabalhos mais pessoais com outros nem tanto, que foram realizados por força de contrato e sem o envolvimento devido. Pesadelo na Rua Carroll, de 1987, se enquadra no primeiro grupo. O roteiro de Walter Bernstein nos leva aos Estados Unidos do ano de 1951, no auge de onda macarthista. E nesse contexto de "caça aos comunistas infiltrados na América”, a editora Emily Crane (Kelly McGillis) se recusa a entregar os nomes de colegas que estão sendo procurados pelo Comitê de Atividades Antiamericanas e isso a coloca na lista negra. Sem o emprego que tinha, ela passa a cuidar da senhora Venable (Jessica Tandy) e as coisas parecem tomar um rumo normal. Até que surge a suspeita de que algo estranho acontece na casa ao lado. Algo tão grave e perigoso que exige a ação do FBI, na figura do agente Cochran (Jeff Daniels). Yates segue aqui os passos do mestre do suspense Alfred Hitchcock. E os segue muito bem e com muita disciplina. E isso faz de Pesadelo na Rua Carroll uma boa surpresa.

PESADELO NA RUA CARROLL (The House on Carroll Street - EUA 1987). Direção: Peter Yates. Elenco: Kelly McGillis, Jeff Daniels, Mandy Patinkin, Jessica Tandy, Kenneth Welsh, Christopher Buchholz, Charles McCaughan e Brian Davies. Duração: 101 minutos. Distribuição: MGM/Fox.