Minha filha, um dia você vai entender!

   

Vai entender as lágrimas, os risos;

As broncas, os aplausos...

Vai entender a preocupação, o cuidado;

O "vai e faça";

O "faça, mas assuma";

O grito e o silêncio.

Você vai entender!

E vai entender mais de cozinha, de história, de tecnologia... mais do que eu.

Eu passei por isso. E na minha vez, eu também não entendia - assim como você. E, sabe? Até hoje não entendo de cozinha! (kkkkkk)

Quando ouvi o seu primeiro choro, também não entendi! Na verdade nem sabia o que sentir naquela hora. Veio tudo ao mesmo - como uma avalanche. Veio amor, surpresa, medo, alegria... Foi o que senti! E como num piscar de olhos, entendi. Uau! Foi rápido demais. Num instante eu enfim entendi.

Hoje penso que as mães não têm tempo de ‘não entender’. E acho também que não têm nem mesmo o direito de ‘não entender’.

Então, enquanto você não entende, Manuela, SINTA!

Sinta o que é forte, o que é puro, o que é duradouro e o que mais vale... Sinta tudo isso. Mas acima de tudo, saiba que o que eu sinto é AMOR POR VOCÊ!!!