Evolução - Poema de Amaury Nogueira

   

Evolução

Nas andanças

pelos mundos

já fui soldado

escravo do poder...

Lutei por causas

que nem sabia

e morri!

Voltei e fui escravo

apanhei sem motivo, não!

O motivo estava

na outra vida que levei.

Agora como a Fênix das cinzas

renasci mas, não

esqueci...

Que o bruxo não

morre apenas

troca de corpo

para tertar evoluir...

Nas letras arquimizando suas andanças.

Amaury Nogueira

Poeta Paranaense

Acadêmico da Avipaf - Cadeira 37