Homenagem poética (Maria Antonieta Gonzaga, Isabel Furini, Decio Romano, Daniel Mauricio e Vanice )

   

Homenagem dos acadêmicos da AVIPAF (Academia Virtual Internacional de Poesia, Arte e Filosofia) aos profissionais que realizam trabalhos essenciais e permanecem trabalhando nesta época de pandemia.

Homenagem

No meio da tempestade

Do gemido triste da dor

Profissionais éticos

Espalham carinho e amor.

Médicos: sábios, destemidos

Equipe de enfermagem: sem lamento

Com sabedoria e arte salvam vidas.

Aliviam sofrimento.

Cientistas, policiais, atendentes, garis,

E demais trabalhadores desse torrão

Na complicada engrenagem da vida,

Plantam flores e esperança. Tristeza não.

Incansáveis caminhoneiros

Os valentes das estradas

Dia e noite procuram luzeiros.

Irmãos solidários de mãos dadas.

Nessa travessia... Coragem... Altivez...e

Amor... é o que se presencia.

Nossa reverência... Nossa gratidão

Aplausos! com nossa arte e poesia.

Maria Antonieta Gonzaga Teixeira

Acadêmica da AVIPAF Cadeira 10

***

Homenagem ao enfermeiro

aplausos, aplausos!

com nobre atitude

cuida dos doentes

preserva a saúde

sente ansiedade

e medo do vírus

mas deixa de lado

tristes inquietudes

às vezes, a sua emoção

fica em frangalhos

mas persiste com dedicação

e realiza o seu trabalho

de maneira invisível

um intenso amor

consegue preencher

qualquer profissão.

Isabel Furini

Acadêmica da AVIPAF - Cadeira 1

***

PANDEMIA

Agora Agora Agora é perigo

Abraçar o que se tem

Apertar a mão de alguém

Agora o amigo

Assusta quando aproxima

Agora é outro o clima

À sombra da pandemia Agora alerta

A mesma que arrepia

Apenas a mão que ausculta

Aquela que parece oculta Agora aberta

A mão do profissional

A mesma que cura o mal Agora chora Agora

Agora

Decio Romano - 31.03.2020

Acadêmico da AVIPAF - Cadeira 18

Homenagem aos profissionais da saúde

Quando tudo se fecha

Se abrem os corações dos nossos heróis

Tendo o amor por escudo

Mesmo sabendo

Que a flecha pode sangrar.

Zelam da saúde do mundo

Estando às vezes,

Por trás das máscaras a chorar.

Mas a esperança também é remédio

Fé que cura

E com muito carinho

Os dias ruins também irão passar.

Daniel Mauricio

AVIPAF - cadeira n. 17

***

Haicai

em silêncio

atentas Enfermeiras -

olhares falam

Vanice Zimerman

AVIPAF - Cadeira 16