O último poema - por Mary Cristina Rosa

   

Último poema

O meu último poema vai para ti

Que enfeita toda a escuridão

Na devastação da dor que em mim lateja.

Como serpente que rasteja,

A mágoa dos sonhos irrealizáveis

Quer consumir-me a alma.

Mas lá está teu riso

Mas lá está tua paciência

A ter ciência do quanto minha trilha é enviesada.

Em tua ausência

Minha alma fica desfalcada

Tua luz faz falta.

Mary Cristina Rosa

Esse poema foi publicado na Coletânea "Mulherio das Letras Portugal" pela In-Finita - Organizada pela poeta Adriana Mayrinck.

Mary Cristina Rosa Santa Brígida, natural de Belém/PA, residente em Curitiba/PR, é oficial de carreira do Exército brasileiro, professora de Língua Portuguesa da Seção de Apoio Pedagógico do Colégio Militar de Curitiba e especialista em Estudos Literários pela Universidade Federal do Pará. Escreve poemas desde a adolescência. Atualmente publica seus escritos na página "Poemas de Instante” do Facebook.