Com cenas "impublicáveis", mascote Tubarão causa problemas para finalista da Sul-Americana

   

Os mascotes têm se tornado figuras cada vez mais presentes e carismáticas nos campos de futebol ao redor do mundo. Muitas vezes estas "criaturas" realmente entram no espírito dos torcedores e fazem de tudo para atrapalhar e prejudicar os adversários.

O Junior de Barranquilla, que na quarta-feira (5), começa a decidir o título da Sul-Americana diante do Atlético Paranaense, tem enfrentado problemas com o seu mascote. Assim como o Londrina, o Junior tem como mascote um Tubarão. Os torcedores da equipe colombiana são conhecidos como Tiburones.

Tiburón Willie é uma das atrações dos jogos do Junior no estádio Metropolitano, palco da primeira partida contra o Atlético, mas o clube tem enfrentado problemas com a acusação que o mascote tem cometidos atitudes que incitam a violência entre as torcidas. Veja as maluquices do Wille

O primeiro jogo da final acontece na quarta-feira às 22h45 (horário de Brasília) e a expectativa é que 60 mil pessoas superlotem o estádio Metropolitano para emburrar os Tiburones.