Pergunta do leitor: meu filho não sai do celular, o que eu faço?

   

Meu filho é pré-adolescente. Ele tem um celular e fica sempre conversando com os amigos e nas redes sociais. Fico com medo de ele encontrar virtualmente alguém que lhe faça mal. Me lembro do meu tempo quando não existia essas tecnologias e era tudo melhor e mais seguro. Hoje não sabemos como lidar com os filhos e jovens nesse mundo moderno. Ás vezes queria proibir meu filho de usar celular, mas também é algo seguro e eu o encontro em qualquer hora se ele tiver um celular. Tenho a impressão que o mundo, com a tecnologia, está mais perigoso. Como podemos viver com essa tecnologia?

A tecnologia moderna oferece riscos e acima de tudo medo, justamente porque se trata de algo novo e desconhecido. Tendemos a idealizar um tempo passado como melhor apenas porque ele é conhecido e já foram criados muitos pontos de referências. Nessa idealização desejamos voltar atrás, como se fosse possível e viável viver como antigamente e fechar os olhos frente à toda novidade de agora. Porém, o tempo jamais volta atrás.

Gostando ou não a tecnologia veio para ficar e isso não tem mais volta. As crianças serão diferentes das crianças do passado e isso faz com que os pais também tenham que mudar. Os pais também terão que ser diferentes e aprender a lidar com questões e indagações que antes não existiam. Ser pai e mãe não é algo fixo e que vem com um modelo padrão a ser seguido, mas requer constante transformações.

Perigo há de monte nas redes sociais, mas também existe perigo num mundo sem conexão rápida proporcionada pela internet. Perigos fazem parte da vida. Não há como estar num mundo sem perigos. O que importa, entretanto, é preparar os jovens para se deparar e se preservar dos perigos que existem. O problema não é o celular em si, mas o excesso de informações que existe e que o jovem ainda não aprendeu a dar conta. Os jovens precisam aprender a processar tudo o que lhes acontece e fazer um bom uso da tecnologia.

O uso da tecnologia pode ser usado tanto para o bem quanto para o mal, mas é a forma que cada um se relaciona com ela que vai formar como se dará essa experiência. A única maneira é você sempre conversar com seu filho, sempre se colocar disponível para que ele possa contar com você. Se você cuida dele, sem excessos de medos e controle, ele também poderá aprender a cuidar de si mesmo de forma apropriada. Sua relação e a qualidade desta é que será o melhor recurso para ajudar seu filho e prepara-lo para o mundo. Não só os filhos, mas os pais também têm que aprender novos meios de se relacionar com um mundo em constante mudanças.