Emocione-se com uma linda história de superação de um pai

   
imagem da rede social do Ton Kohler

Olá pessoal,

Estamos nos aproximando de mais um Dia dos Pais, uma data importante em nosso calendário, assim como o Dia das Mães, Natal e tantas outras. Mas ser pai é algo que deve ser vivido com sentimentos todos os dias. Então, para homenagear todos os pais, sejam os de coração ou que são como figuras paternas para alguém, eu conheci a história de vida de um exemplo de pai que, de repente, se viu viúvo com dois filhos pequenos.

Ele teve que reaprender o verdadeiro motivo de viver com seus filhos e sua família. Estou falando de Ton Kohler, isso mesmo, tive o prazer de conversar com ele e ouvir sua história. Hoje ele tem um canal no YouTube chamado "Papai em dobro", é palestrante e considerado um dos maiores influenciadores digitais no assunto junto com o Marcos Piangers, outro que admiro muito. Confiram como foi nosso bate papo sobre como foi contar para seus filhos, as emoções que viveram e como fizeram para superar tudo isso juntos.

"Bom, eu diria que inicialmente a maior dificuldade para as crianças foi receber a notícia e lidar com a morte da mamãe e os primeiros três meses foram muito difíceis, posteriormente, eu consegui juntar forças buscando dentro de minha própria casa, junto com minha família (meus filhos), toda a vontade de dar um novo significado na nossa história, construindo uma história bonita e feliz com eles.

A superação nesse momento foi baseada no amor pelas crianças, no crescimento saudável, na criação de um ambiente alegre, feliz, contente, muito propício para educação dos meus filhos e principalmente o crescimento emocional deles mesmo com a dificuldade de ter perdido a mamãe.

Para tentar esquecer a dor da perda, nós tentávamos diversas brincadeiras e eu sempre perguntando como elas estavam sentindo. Expliquei a eles o que eram alguns sentimentos através daquelas carinhas de felicidade, alegria, tristeza e raiva, para que eles pudessem expressar o que sentiam, com isso eu tentava suprir essas dores que eles estavam sentindo.

imagem da rede social do Ton Kohler

Meu filho Pedro que na época tinha apenas três anos foi o que mais sentiu a perda, mas por ele ser uma criança muito feliz e alegre em alguns meses depois estava tudo ok e dando risada tranquilamente, meio que já tinha superado e fala muito abertamente sobre a morte da mamãe, isso me deixa muito tranquilo, porque acredito que todo meu esforço valeu a pena.

Eu tentei ressignificar essa dor da perda da minha esposa que sim existe em mim e destinei o máximo do meu esforço na educação deles, na atenção, no entendimento sobre o que eles estavam precisando, na vontade de se preparar um prato, de dar um banho, de preparar o uniforme e ajudar na escola, e tudo isso para mim virou inspiração.

O que sempre me facilitou na vida foi "querer fazer tão bem quanto a mamãe faria” e transformar esse momento que poderia ser tão difícil em alegria, leve e descontraído. Desde então eu faço isso com eles e sou muito grato porque tenho conseguido transformar tudo isso em um projeto sobre paternidade, sobre masculinidade, significados, sobre amor, mas a principal transformação é na minha família que mesmo na dor encontrou no amor uma maneira de ser uma família feliz."

Espero que vocês tenham gostado e se emocionado assim como eu. Se quiserem conhecer mais sobre ele, acesse o canal no YouTube clicando aqui. Instagram ou Facebook

Marjorie Ostrowski - Meu Instagram

Beijos e até a próxima postagem