Risoto de Shimeji

   

Olá, pessoal!

Tudo bem?

A receita de hoje é mais uma colaboração de minha irmã, a Paula (que já ensinou como preparar um delicioso molho à bolonhesa).

Agora, a ideia é de um risoto de shimeji.

Com o tempo, nós traremos uma série de outras receitas de risoto para cá, e vocês verão que a técnica é quase sempre muito parecida. Assim, a originalidade dos risotos está na definição dos ingredientes e das proporções, e o prato de hoje é muito interessante!

Vamos à receita, segundo as explicações da própria mestre cuca!

Ingredientes:

1 xícara de arroz arbóreo

1 bandejinha de shimeji

1/2 cebola pequena cortada em pedacinhos

3 colheres grandes de manteiga

2 colheres de shoyu

1 tablete de caldo de legumes

1/3 de xícara de vinho branco seco

Modo de Fazer:

Coloque uma caneca de água para ferver junto com o caldo de legumes. Em uma frigideira ou panela grande (o ideal é que o fundo seja bem aberto) refogue a cebola com 1 das colheres de manteiga em fogo médio. Junte o arroz arbóreo e misture de modo a incorporar ele na manteiga (isso é bem rápido).

Em seguida, junte o vinho e mexa bem.

Quando o vinho começar a secar, junte 2 conchas do caldo de legumes e mexa bem, conforme o caldo for secando, vá acrescentando 2 conchas, mexendo a cada vez.

Nesta parte, derreta em uma outra frigideira a outra colher de manteiga. Junte o shimeji despedaçado em pedaços pequenos, misture com a manteiga, abaixe o fogo e tampe. Após cerca de 2 minutos o shimeji já deve ter soltado um caldo, abra a frigideira, acrescente o shoyu e mantenha o fogo baixo, mexendo de vez em quando, até que seque.

Quando o arroz do risoto começar a ficar al dente, acrescente o shimeji, reservando alguns para decorar o prato.

Quando for chegando ao final do cozimento, vá acrescentando de 1 concha do caldo. O ponto ideal do risoto é bem molhadinho, mas sem que o arroz esteja desmanchando muito. Assim que desligar o fogo, finalize misturando uma colher de manteiga. Em algumas receitas o risoto é finalizado com creme de leite e queijo ralado, que deixa mais cremoso, mas na minha opinião eles não combinam tão bem com o sabor do shoyu.

É isso aí, pessoal!

A Paula aproveitou a ocasião para harmonizar o risoto com um vinho branco. Você pode aproveitar, inclusive, o mesmo vinho que usou no preparo do risoto (até porque o negócio é usar um vinho razoável, porque a qualidade dos ingredientes influencia, evidentemente, a qualidade do resultado). Nesse caso, pode-se dizer que o vinho vai "um pouco na panela, e outro tanto pra goela" (rsrs)!

A receita é muito interessante, e os risotos sempre dão um show. Se o arroz ficar no ponto, a combinação de sabores e texturas é realmente deliciosa!

Como sempre, estão todos convidados a participar! Mandem suas críticas e sugestões, e também suas próprias receitas e resenhas (estas a gente edita e traz para cá, dando os créditos da autoria).

Para ficar sempre a par das novas receitas que a gente traz para cá, e também de outras notícias e sugestões que a gente compartilha só por lá mesmo, curtam nossa fanpage.

Um abração e "inté",

Thiago "Virgulino"

Conteúdo relacionado: