Segredos de Liquidificador: cooktops e panelas de barro

   

Olá, pessoal!

Tudo bem?

O post de hoje inaugura uma nova seção do blog (ao lado das receitas e das resenhas)!

"Segredos de Liquidificador" (a denominação foi sugestão do Guarabyra, a quem agradecemos e conferimos os créditos) vai se dedicar a dar dicas interessantes para quem gosta do universo gastronômico! Aqui, vamos falar de técnicas, ingredientes e tudo mais!

Para iniciar, vamos falar um pouquinho sobre cooktops e panelas de barro!

Pois então: você sabia que não pode usar qualquer tipo de panela, indistintamente, no seu cooktop?

Eu também não sabia, até bem recentemente, quando estava preparando essa bela peixada aí!

No meio do preparo, com um estouro, o vidro do cooktop se estilhaçou inteiro, e espalhou cacos por uma área bastante considerável!

Por sorte, a Laura (minha filhinha, de sete meses) não estava muito perto do fogão naquele momento!

A minha primeira reação foi ficar bem bravo com a fábrica - no caso, a Tramontina!

Aproveitando que aqui em Londrina tem uma loja da Tramontina, já no dia seguinte, no início da manhã, eu estava lá para tentar verificar a possibilidade de trocar apenas o vidro, e também para tentar entender o que tinha acontecido.

Para minha surpresa, quando bati o olho no primeiro cooktop em exposição já vi esse adesivo, que avisa que as panelas de barro não são permitidas para esse tipo de fogão, dessa marca, pelo menos.

O que acontece é que a panela de barro demora muito para aquecer, e enquanto isso o vidro temperado fica superaquecido e acaba não resistindo a temperatura. Você pode até conseguir usar a panela de barro (ou outra panela refratária, como a de pedra sabão, por exemplo) uma ou outra vez; mas existe uma chance muito grande de acabar dando problema.

Aliás, há estatísticas segundo as quais algo em torno de 98% dos problemas com vidros de cooktops seriam devidos à utilização de panelas inadequadas, vai vendo!

E vale a pena mencionar que é importante você procurar dar uma olhada no manual de instruções do seu próprio cooktop. Hoje em dia é fácil encontrar esses manuais pela internet, e as orientações variam consideravelmente de uma marca para outra (inclusive a respeito das panelas que podem ser utilizadas)!

Eu também acabei descobrindo que, no caso do meu próprio cooktop, é possível trocar só o vidro, mas que isso, na maior parte das vezes, demora, e representa uma diferença tão pequena de preço para um novo que acaba não compensando, dá para acreditar?

Pois é!

Neste caso, o meu prejuízo pessoal foi de mais de R$ 500,00; e eu ainda precisei ficar feliz por ter aprendido essa lição sem que ninguém em casa se machucasse - e também sem que a minha panela de barro, de Goiás, presente de uma grande amiga, sofresse qualquer avaria!

A panela vai continuar garantindo boas peixadas; mas, nas próximas vezes, ela vai é para o fogão comum lá do fundo, mesmo!

Espero que o post seja útil para evitar que outras pessoas tomem o mesmo susto que eu tomei!

E vamos que vamos!

Para ver nossas receitas e resenhas, dê uma olhada no nosso índice, e também curta nossa fanpage para ficar sempre a par das novidades que trazemos para cá, além de outras notícias e curiosidades que compartilhamos apenas por lá mesmo!

E estejam todos sempre convidados a participar!

Um abração e "inté",

Thiago "Virgulino"