Fake news "do borracheiro" é usada para desacreditar números de coronavírus

por Luís Adorno - Folhapress
   

A informação de que um porteiro morreu em um acidente e que em seu atestado de óbito tinha como causa a Covid-19 está sendo replicada em diversas redes sociais entre sábado e este domingo (29). A informação, no entanto, é mentira.

Pixabay

Em algumas postagens, o rapaz que morreu seria um porteiro. Em outras, seria caminhoneiro. Em outras, borracheiro. O CPF não corresponde com o nome informado em algumas das imagens passadas nas redes sociais.

A fake news está sendo utilizada para desacreditar o número de mortes por coronavírus no Brasil. Até este domingo (29), o Ministério da Saúde contabilizava 136 pessoas mortas por Covid-19 no país.

No Twitter, diversos perfis, alguns com poucos seguidores, replicaram a mesma mensagem: "Gente! O primo do porteiro aqui do prédio morreu pq foi trocar o pneu do caminhão e o pneu estourou no rosto dele. Receberam o atestado de óbito como se fosse o Covid-19. Eles estão indignados".

No WhatsApp, foi espalhado o suposto atestado de óbito com um áudio de um homem afirmando o seguinte: "Esse amigo meu faleceu segunda-feira, ele era borracheiro. E o pneu de caminhão estourou, com ele fazendo o serviço. E ele foi socorrido para o hospital."

"Agora o que nos intriga, veja aí o atestado de óbito, a conspiração triste para derrubar o governo Bolsonaro, ou seja, a maioria das pessoas que estão morrendo no estado estão colocando no laudo que é coronavírus. E eu tava lá, eu vi, o acidente foi um pneu que estourou no cara", complementa.

Conteúdo relacionado: