Termômetro infravermelho causa câncer? Você também viu isso por aí?

por Lara Bridi - Estagiária*
   
Pixabay

Uma notícia falsa circulou na internet nas últimas semanas afirmando que termômetros de tecnologia infravermelho seriam prejudiciais a saúde por causar câncer, problemas neurológicos e danos à glândula pineal. Esse tipo de termômetro se popularizou entre estabelecimentos comerciais durante a pandemia da Covid-19, uma vez que é possível ser utilizado à certa distância do cliente e de forma rápida. Porém, por não ter seu uso difundido antes da pandemia, muitas inseguranças surgiram acerca de seus efeitos sobre o corpo humano.

A FOLHA conversou com o professor de Física Doutor Marcello Costa, que elucidou questões sobre o funcionamento do aparelho, a existência do laser e a maneira corretar de utilizar o aparelho. Veja a matéria completa e não caia nas famosas fake news! Fique ligado.

E se você receber algo suspeito por aí, não deixe de enviar para o Folha Confere por meio deste formulário (https://docs.google.com/forms/d/e/1FAIpQLSd38WzlKEa0f0aAzzCO29kF22I7Ii6igmzsIK9I-2L7DCYpFw/viewform) ou utilizando a hashtag #FolhaConfere nas redes sociais.

*Supervisão de Patrícia Maria Alves