Aposentadoria do INSS libera o saque do FGTS

por Clayton Castelani - Folhapress
   

As sucessivas medidas adotadas pelo governo para tentar tirar a economia do buraco mexeram com verbas que só eram liberadas em ocasiões específicas, como a aposentadoria.

Marcelo Camargo/Agência Brasil

Para facilitar a vida de quem planeja pendurar as chuteiras em breve e está contando com um dinheiro extra para sair do sufoco, o Agora traz um resumo sobre as principais verbas liberadas para quem se aposenta, o que também inclui quem continua ou volta ao batente após se aposentar.

O PIS/Pasep e o FGTS (Fundo de Garantia do Tempo de Serviço) estão entre os recursos destinados a trabalhadores que mais sofreram intervenções por medidas emergenciais.

Quem trabalhou com carteira profissional assinada ou foi servidor entre 1971 e 1988 recebeu depósitos dos empregadores em cotas chamadas PIS (setor privado) ou Pasep (setor público).

O saque dessas cotas devido à aposentadoria vigorou por cerca de meio século, até que, recentemente, o governo acabou com as restrições para a retirada dos valores.

Quanto ao FGTS, apesar das recentes autorizações para saques pontuais, o saldo do fundo continua sendo liberado a quem se aposenta. Caso tenha participado dos programas especiais para saque, o beneficiário deve considerar, porém, que o seu saldo foi reduzido.

Para aposentados que trabalham, no entanto, há regras distintas. Veja os detalhes abaixo.

INSS começa a pagar benefícios de julho

O INSS começa a depositar nesta segunda-feira (27) os benefícios da competência de julho. Recebe nesta data quem ganha até um salário mínimo e tem o número do benefício terminado em 1, sem considerar o dígito verificador, que fica após o traço.

Os pagamentos desta competência prosseguem até 7 de agosto. O calendário completo está disponível em meu.inss.gov.br. Não é necessário cadastrar uma senha para acessar esse serviço.

Conteúdo relacionado: