Com pães, laticínios e outros alimentos, loja consegue liminar para reabrir

por Luís Fernando Wiltemburg - Grupo Folha
   

Com duas lojas no Centro e uma na Avenida Saul Elkind, em Londrina, a Super Real Lar conseguiu liminar para voltar a funcionar durante a quarentena imposta como forma de conter a proliferação do coronavírus.

Luís Fernando Wiltemburg/Grupo Folha

O juiz da 1ª Vara da Fazenda Pública, Marcos José Vieira, considerou que o estabelecimento funciona com produtos considerados essenciais, como alimentos e bebidas, e que a restrição à abertura ao público afrontaria, "a um só tempo, os princípios constitucionais da isonomia, da livre concorrência e da liberdade do exercício de atividade econômica”.

A liminar foi concedida nesta terça-feira (7) pela manhã e, à tarde, as lojas voltaram a abrir. "Nós vendemos pães, bebidas, perecíveis. Só não podíamos funcionar porque não tínhamos a palavra ‘supermercado’ no nosso alvará”, diz o gerente proprietário do estabelecimento, Alex Sandro da Silva, ao justificar o motivo de recorrer à Justiça para voltar a receber clientes.

LEIA MAIS: Limite de clientes por lojas e higienização de carrinhos e cestinhas são requisitos para manter funcionamento

Conteúdo relacionado: