Comércio em Londrina terá horário reduzido; academias e shoppings fechados

por Redação Bonde
   

O prefeito de Londrina, Marcelo Belinati, realizou uma transmissão ao vivo junto com o secretário municipal de Saúde, Felippe Machado, na tarde desta sexta-feira (17), e reforçou informações sobre a abertura das atividades produtivas na próxima segunda-feira (20).

Arquivo Folha

O comércio em Londrina terá o funcionamento em horário reduzido, das 10h às 16h, com diversas medidas de restrição e prevenção obrigatórias, que serão fiscalizadas pelo poder público. "Shoppings e academias continuam fechados por causa do decreto do Estado que determina que continuem fechados", acrescenta Belinati. As igrejas permanecem abertas, mas com aconselhamentos apenas individuais.

Em relação aos bares e restaurantes, Machado explica que deverão funcionar com 50% da capacidade e com mesas dispostas com dois metros de distância entre elas. Tudo isso será analisado durante os dias.

Clínicas e cabeleireiros poderão abrir na segunda desde que mantenham distanciamento entre clientes e evitem aglomerações nos horários de atendimento.

Para Belinati, é importante ressaltar que a cidade tem um grupo de médicos especialistas que analisam diariamente a situação da contaminação em Londrina. "O objetivo principal é proteger a saúde e a vida das pessoas. O que a medicina disser que temos que fazer para salvar vidas, nós faremos. O Coesp (Centro de Operações de Emergências em Saúde Pública) definiu o retorno das indústrias e construção civil no dia 15 e a abertura dos comércios na próxima segunda-feira após análises técnicas", explica.

O prefeito destacou ainda informações sobre um modelo de estudo realizado pela Imperial College London que, inclusive, "é o mesmo modelo que fez com que governantes da Inglaterra e Estados Unidos mudassem suas posturas em relação à condução da pandemia nesses países". "Esse estudo mostra a relação entre abertura e fechamento intermitente das atividades produtivas, ou seja, os estabelecimentos ficam fechados por um tempo, depois são abertos novamente enquanto a situação da pandemia é analisada dia após dia. E quando há necessidade eles fecham de novo", esclarece. "É exatamente o que o Coesp está fazendo. Analisando tecnicamente dados e indicadores médicos de como vai se comportar a epidemia na cidade."

Medidas essenciais

- Lavar as mãos com água e sabão;

- Higienizar as mãos com álcool em gel;

- Realizar a desinfecção de superfícies;

- Uso obrigatório de máscaras em todos os locais da cidade;

- Distanciamento social de um metro entre as pessoas;

- Controle do número de pessoas que entram em lojas.

"É primordial que vocês tenham a exata consciência de que aqui em Londrina temos esse grupo de médicos especialistas e que estão trabalhando no sentido de preservar a vida das pessoas. Por isso, vamos retornar essas atividades produtivas com medidas rigorosas de prevenção. Lembrando que as pessoas do grupo de risco, idosos e você também que não é do grupo de risco, devem ficar em casa. Só saia para fazer o necessário", reforça. Londrina tem 65 mil idosos e a orientação para todos é que fiquem em casa.

Aulas

As aulas continuam suspensas para evitar aglomeração. São 120 mil alunos de 0 a 16 anos na cidade e mais 46 mil em universidades. São mais de 160 mil alunos e alunas que não estarão se aglomerando as salas de aula, conforme o pronunciamento do prefeito.

Conteúdo relacionado: