O Que São as Criptomoedas e Como Investir

   

Seja na televisão, no rádio ou na internet, você provavelmente já ouviu falar em criptomoedas. Em 2017, as criptomoedas chamaram a atenção de todos, incluindo investidores. Naquele ano, a unidade de uma moeda que se chamava ‘bitcoin’ virou manchete de jornais ao atingir o surpreendente valor de $20,000 dólares americanos.

A partir daquele momento, as bitcoins passaram a ser a nova febre do mercado, atraindo, inclusive, pessoas que nunca haviam trabalhado com investimentos antes. Apesar de ter perdido bastante daquele valor que atingiu em 2017, uma unidade de bitcoin ainda é muito valiosa em relação a outros tipos de investimentos e continua atraindo investidores de todo o mundo!

Se você também quer investir nesse mercado mas ainda não sabe o que são as criptomoedas, não se preocupe! Nesse artigo, vamos explicar tudo sobre as moedas digitais.

O Que São Criptomoedas?

Apesar de possuírem um nome extenso, a definição de criptomoedas é bem simples. As criptomoedas nada mais são que moedas digitais, ou seja, elas são uma forma de dinheiro virtual.

Com essas moedas, é possível fazer compras de bens e serviços, assim como outras formas de transações bancárias, da mesma forma que fazemos com o dinheiro físico que circula ao redor do mundo.

Talvez você esteja se questionando sobre qual a diferença entre uma moeda digital e uma moeda regular. Quando se fala em criptomoedas, há três características principais que devemos manter em mente: privacidade, descentralização e segurança.

A descentralização das criptomoedas diz respeito ao fato de que não há uma figura ou entidade central no controle. Enquanto as moedas regulares são controladas por bancos ou pelos governos, as criptomoedas são regidas pela comunidade de usuários que usufruem destas moedas.

Ao falar de descentralização, não podemos esquecer de mencionar o ‘blockchain’, que é uma espécie de livro financeiro onde estão registradas todas as transações realizadas por meio de criptomoedas.

Por trás do blockchain há uma tecnologia muito complexa que garante a segurança dos usuários ao realizarem transações e impede a ação de hackers. Já a privacidade associada às criptomoedas, como sugere o termo, significa que nem sempre o usuário irá precisar fornecer informações pessoais ao utilizar as criptomoedas.

Assim como existem vários tipos de moedas regulares, como o dólar americano, a rupia indiana e o real brasileiro, existem várias espécies de criptomoedas. Dentre as milhares de criptomoedas existentes, atualmente as principais são bitcoin, litecoin, bitcoin cash, ethereum e ripple.

No entanto, as bitcoins somavam quase 70% do mercado de criptomoedas ao final de 2019, de acordo com o site CoinMarketCap.

Por Que Investir em Bitcoins?

Primeiramente, lembre-se de que as criptomoedas não são reguladas por bancos ou quaisquer autoridades centrais. Ou seja, se as transações podem ser realizadas de pessoa para pessoa, você não precisará se preocupar em arcar com as taxas estabelecidas pelos bancos, por exemplo.

Além disso, as bitcoins geram muito lucro devido ao fato do seu rápido crescimento. Retomando o evento citado no início desse artigo, no começo de 2017, uma unidade de bitcoin não valia mais que $1,000 dólares americanos. Em dezembro do mesmo ano, a unidade da mesma moeda estava valendo aproximadamente $20,000 dólares americanos.

Apesar do valor das bitcoins ter caído significativamente, a moeda ainda é muito valorizada, uma unidade valendo cerca de $9,000 dólares americanos (Guia do Bitcoin, Jul/2020). Ou seja, essa criptomoeda ainda tem chances de crescer no futuro.

Até mesmo as grandes empresas de investimentos, como a gigante JPMorgan, recomendam que clientes invistam em criptomoedas, uma vez que elas representam um mercado ainda em crescimento e com grande potencial!

Como Investir em Bitcoins?

Se você decidiu que investir em bitcoins é uma boa opção, você deve estar curioso(a) sobre como começar a investir. Existem dois métodos principais para comprar criptomoedas: através do P2P (do inglês ‘peer-to-peer’, ou seja, par-a-par) ou com o auxílio de corretoras especializadas em criptomoedas.

Caso você não tenha familiaridade com o processo de P2P, é aconselhável que comece a investir em criptomoedas junto a uma corretora. No Brasil, existem várias corretoras de bitcoin, oferecendo as mais diversas vantagens, além de cobrarem taxas variadas.

O site Guia do Investidor publicou uma lista com as 12 melhores exchanges (corretoras) de bitcoin no Brasil.

Usando Robôs de Negociação

O mercado das criptomoedas não funciona como o mercado de ações com a qual os investidores já estão acostumados. Não existe horário comercial nesse mercado, ou seja, o mercado das criptomoedas nunca dorme.

Desta forma, os robôs de negociação são programas de computador que surgiram especificamente para tornar o processo de investir em criptomoedas mais fácil. Esses robôs de negociação possuem um objetivo em comum: gerar lucro para o usuário através de monitoramento do mercado, até mesmo quando o usuário não pode estar presente.

Para isso, é necessário que o usuário estabeleça um conjunto de regras que ajudarão o robô a seguir uma estratégia de negociação. Você determina todos os valores, tais como horário, volume, valor, dentre outros.

Atualmente, existem inúmeros programas automatizados disponíveis na internet. No entanto, você deve pesquisar de forma minuciosa qual é melhor opção de acordo com o seu objetivo no mercado de investimento em criptomoedas. Nesse site você pode conferir resenhas sobre os principais robôs de negociação disponíveis.

Lembre-se sempre de que a sua segurança vem em primeiro lugar! Não invista em bitcoin até ter certeza de que escolheu a melhor corretora e o melhor robô de negociação para assegurar seu lucro!