SRP define até 10 de abril se transfere Expo ou devolve ingressos

por Luís Fernando Wiltemburg - Grupo Folha
   

A SRP (Sociedade Rural do Paraná) estabeleceu o dia 10 de abril como a data-limite para definir se a 60ª edição da Expolondrina será remarcada para outra data em 2020 ou se será definitivamente cancelada. A definição vai balizar se haverá ou não a devolução dos valores pagos nos ingressos e, neste caso, a data e a metodologia para a restituição dos valores.

Arquivo Folha

O evento estava marcado para ocorrer entre 9 e 19 de abril, o que foi suspenso devido à necessidade de isolamento social para conter o avanço do coronavírus, a exemplo do que ocorreu com outros eventos em todo o mundo. Ao anunciar a suspensão do evento, o presidente da SRP, Antônio Sampaio, já indicava a inviabilidade de transferir o evento para outra data e afirmava que a devolução dos ingressos precisava ser estudada.

Em nota de esclarecimento distribuída neste sábado (28), a SRP ressaltou que a edição de 2020 está suspensa por força de decretos municipal e estadual. Isso abre caminho para duas opções, segundo a nota. A primeira é remarcar o evento para outra data ainda neste ano, o que manteria a validade dos ingressos já vendidos. Entretanto, a entidade admite a possibilidade de, na nova data, constatar a impossibilidade de realização. "Preferimos então, tomar uma decisão mais embasada em fatos reais, o que neste exato momento não nos é possível”, diz a nota.

A segunda opção seria cancelar o evento e devolver os valores pagos. Porém, a SRP ressalta que a restituição dos valores demandaria a devolução física do ingresso adquirido, "o que causaria uma aglomeração de pessoas o que, no momento, está proibido”. "A Sociedade Rural do Paraná só tem responsabilidade de devolução dos ingressos por ela vendidos: shows, rodeio e pista Super Bull”, continua a nota.

Ainda na manifestação oficial, a SRP pede "compreensão para a complexidade da situação” e a afirma que "agirá com a mesma retidão que sempre teve em seus 72 anos de história”. "Estabelecemos aqui a data de 10 de abril de 2020 para que comuniquemos a decisão tomada, remarcação ou cancelamento. Tempo esse necessário para que o andar dos acontecimentos nos permita a melhor solução possível para todos”, finaliza.

Conteúdo relacionado: