Após relatos de violência contra a mulher em redes sociais, Polícia Civil divulga canais de denúncia

por Redação Bonde
   

Diversos relatos de assédios e de violência contra a mulher em Londrina repercutiram nas redes sociais na noite de quarta-feira (27). Usando uma hashtag (palavra associada ao símbolo #, usada para agregar publicações sobre um mesmo assunto nas ferramentas de pesquisa das redes sociais) específica, internautas londrinenses relacionaram nomes e situações de atos de violência que teriam acontecido na cidade.

Larissa Ayumi Sato/Redação Bonde

Na conta do Instagram, pessoas que sofreram abusos relataram as situações pelas quais passaram e os motivos pelos quais não denunciaram os crimes às autoridades. Já no Twitter, é alimentada uma lista de nomes de pessoas conhecidas, professores de colégios tradicionais, de escolas particulares e professores universitários.

Apesar de a hashtag ter chegado aos trending topics (os assuntos mais quentes do momento no Twitter), a reportagem preferiu não citá-la porque as pessoas listadas como abusadoras não tiveram acusações especificadas, tampouco garantido o direito a ampla defesa, conforme manda o ordenamento jurídico.

Como as postagens tiveram um grande alcance, a delegada da Mulher de Londrina, Magda Hofstaetter publicou uma nota com os telefones e canais de denúncia.

Mesmo durante a pandemia, os atendimentos continuam a ser realizados.

Confira a seguir a íntegra da nota e os telefones dos estabelecimentos:

Você já sofreu violência? Você conhece uma mulher que esteja sofrendo violência?

O caminho é o mesmo, DENUNCIE!

Unidade da Polícia Civil da Mulher

Endereço: Rua Almirante Barroso, n. 107, 1º andar (próximo ao Fórum de Londrina)

Telefone: 43 3322 1633

Horário de funcionamento: 8h30 às 12h, 13h30 às 18h

NUCRIA (Núcleo de Proteção à Criança e ao Adolescente)

Endereço: Rua Gago Coutinho, n. 833 (próximo ao Aeroporto)

Telefone: 43 3325 6593

Horário de funcionamento: 9h às 12h, 14h às 18h

Ministério Público

Endereço: Rua Capitão Pedro Rufino, n. 605 (próximo ao Fórum)

Telefone: 43 3372 9200 e 43 99669 8075

Horário de funcionamento: 8h30 às 11h30, 13h às 18h

LEIA TAMBÉM:

Usuárias do Twitter retomam discussão sobre assédio sexual

Conteúdo relacionado: