Após surto de covid em presídio, MP cobra ação do Depen

por Vítur Struck - Grupo Folha
   
Saulo Ohara/Arquivo FOLHA

Até o último dia do mês de agosto, a Covid-19 contaminou 631 pessoas privadas de liberdade em todo o sistema penal do estado do Paraná, o que representa apenas 27% de todos os casos notificados e informados pela Sesa (Secretaria de Estado da Saúde) desde o início da pandemia.

Já em Londrina, conforme noticiou a FOLHA, um surto chegou a ser registrado no Creslon (Centro de Reintegração Social de Londrina) e 129 internos tiveram o diagnóstico confirmado apenas nesta unidade, que é destinada aos internos que cumprem suas penas no regime semiaberto.

Diante de um cenário epidemiológico que aponta expansão do vírus Sars-CoV-2 na cidade e da superlotação carcerária registrada no Paraná, o promotor Eduardo Diniz, responsável pela 13ª Promotoria de Justiça de Londrina, protocolou na manhã desta terça-feira (1º) um Pedido de Providências ao Depen (Departamento Penitenciário do Paraná).

No documento, ao qual a FOLHA teve acesso, Diniz defende que todos os policiais penais sejam testados, "principalmente dos estabelecimentos de regime fechado”, destacou.

Entretanto, o principal pedido é para que a Coordenadoria Regional do Depen se manifeste com urgência sobre quais medidas vêm sendo tomadas no âmbito administrativo para a contenção do foco da doença nas outras unidades penais da cidade.

LEIA MAIS: MP irá a cinco unidades prisionais de Londrina para fiscalizar situação

Conteúdo relacionado: