Belinati afirma que a prefeitura vai recorrer de decisão do TJPR

por Redação Bonde
   

Em transmissão ao vivo na noite desta terça-feira (28) nas redes sociais, o prefeito de Londrina, Marcelo Belinati, e o secretário municipal de Saúde, Felippe Machado, apresentaram dados e informações sobre o combate à pandemia realizado na cidade. O prefeito voltou a falar que o município é considerado como modelo no Brasil e no mundo por ter realizado medidas e ações antes de vários locais e ter conseguido achatar a curva do contágio.

Emerson Dias/N.Com

Além disso, o número de leitos de UTI por 10 mil habitantes em Londrina é o dobro da Alemanha, considerada padrão ouro na Europa, de acordo com Belinati. Pensando nessas informações, ambos realizaram a apresentação desta terça para informar que a decisão do TJPR (Tribunal de Justiça do Paraná) assinada na segunda-feira (27) suspendendo a reabertura do comércio e outras atividades não essenciais na cidade, "atrapalha a maneira que a cidade está conduzindo o combate à pandemia".

"Nós vamos recorrer em todas as instâncias jurídicas assim que formos notificados pela Justiça. Nossa equipe jurídica já está se preparando para isso. Nós não concordamos com a decisão da Justiça, mas temos que respeitar e cumprir", afirmou o prefeito. "Em nenhum momento fomos atacados pela decisão em relação à Saúde na cidade. O que a decisão da desembargadora diz é que somente o presidente da República pode abrir e fechar o comércio. Somente atividades essenciais funcionam, de acordo com o decreto assinado pelo presidente", completou.

Belinati esclarece que existe uma estratégia de combate em Londrina baseada em um estudo da Imperial College London, que fala justamente do isolamento intermitente, ou seja, o Coesp (Centro de Operações de Emergências de Saúde Pública), grupo formado por médicos da cidade analisam o comportamento do vírus na cidade e, a partir de estudos técnicos, científicos e médicos, é que decidem sobre as atividades produtivas.

O prefeito lembra ainda que se a cidade não tivesse tomado as medidas que foram tomadas de prevenção no momento certo, em 3 de maio o município atingiria 26 mil casos de Covid-19. No entanto, após as decisões e ações já realizadas na cidade, nesta mesma data, a cidade poderá ter 195 casos. "As pessoas precisam se imunizar. Não queremos que a Covid-19 se choque com as demais gripes e problemas respiratórios durante o inverno", disse.

LEIA TAMBÉM:

Londrina atinge 100 casos confirmados de Covid-19

Conteúdo relacionado: