Belinati determina proibição de venda de bebida alcoólica para consumo presencial em Londrina

por Fernanda Circhia - Grupo Folha
   
Reprodução/Facebook

Em transmissão ao vivo no Facebook na manhã desta sexta-feira (11), o prefeito de Londrina, Marcelo Belinati, determina proibição de venda de bebida alcoólica para consumo presencial em todos os estabelecimentos comerciais (padarias, conveniência, restaurante) nos próximos 14 dias. Um novo decreto será publicado ainda nesta sexta e a proibição já está valendo, conforme o prefeito.

Belinati já havia anunciado nesta semana o fechamento de todos os bares de Londrina e áreas de lazer que entrou em vigor também nesta sexta-feira. Também foi estabelecida a criação da força-tarefa para fiscalizar festas, baladas, chácaras e outras situações envolvendo aglomerações. O secretário municipal de Defesa Social Pedro Ramos adiantou na live que a força-tarefa já está funcionando.

Conforme o prefeito, foi identificado pelas equipes da administração municipal que vários estabelecimentos possuem alvarás diferentes. Muitos locais funcionam como padaria, mas têm atividade de bar como secundária. Assim como lanchonetes e conveniências. Nesses casos, apenas a atividade de bar não poderá funcionar. "Se encontramos gente bebendo perto de postos, os donos serão responsabilizados também", pontua. A Lei Seca já vale na cidade há dois anos. A multa é de R$ 500 para quem estiver bebendo na rua.

LEIA TAMBÉM:

Belinati anuncia fechamento de bares e áreas de lazer em Londrina

Abrabar diz que fechamento de bares é 'discriminação' e vai à Justiça contra decreto

Abrasel pede flexibilização em decreto que determina fechamento de bares em Londrina

Fechamento dos bares em Londrina: o que pensam comerciantes, atendentes e clientes?

Interdição das áreas de lazer em Londrina já está valendo

Padaria, restaurante, lanchonete e conveniência poderão funcionar normalmente seguindo as regras de prevenção já anunciadas durante toda a pandemia. No entanto, não poderão vender bebidas alcoólicas para consumo presencial. "Quem quiser comprar no mercado, conveniência de postos, padaria ou restaurante, pode comprar. Só não pode consumir no local. Compra e leva pra casa", afirma Belinati.

O prefeito destacou na live que a ação está sendo tomada, pois as equipes perceberam que vários locais começaram anunciar nas redes sociais vários eventos para "suprir" o fechamento dos bares a partir desta sexta. "Nossos especialistas identificaram os principais pontos de contaminação: festas, baladas e alguns bares. Identificamos também que metade dos infectados em Londrina são jovens de 20 a 39 anos. Eu sei que vários estão respeitando as medidas, mas a parte que não estava respeitando acabou prejudicando os demais", reforça.

"Se todo mundo estivesse de máscara, dava para continuar aberto. Qual é a diferença para ônibus, mercados e comércio? As pessoas ficam de máscara. Quando estão em bares, festas e baladas, ficam muito tempo sem usar máscara. A grande maioria de quem trabalha no comércio está respeitando as medidas. As pessoas precisam trabalhar. No fim de semana, se estivessem todos de máscara no aterro e nas praças, poderíamos continuar", esclarece.

"A bebida alcoólica é um dos principais fatores de contaminação nas pessoas devido ao alto tempo de permanência nos estabelecimentos e ao não uso de máscara em todo esse tempo de permanência. Por isso, estamos decretando lei seca por 14 dias em todos os estabelecimentos comerciais da cidade", ressalta. O secretário municipal de Saúde Felippe Machado esclarece que todas essas medidas são técnicas, científicas e epidemiológicas, justamente com base no que a fiscalização tem encontrado pela cidade.

"Eu peço novamente que os jovens se cuidem. Vários podem não ter nenhum sintoma, mas, podem pegar a doença, levar para casa e infectar quem mais amam. Os jovens podem não ter complicações, mas seus pais e avós podem ter. Salvem a vida de quem vocês amam. E mesmo assim tivemos vários jovens que perderam a vida", diz Belinati.

Atualizada às 12h10.

Mais informações em breve.