Empresários protestam em frente à prefeitura após determinação da lei seca e fechamento de bares

por Luís Fernando Wiltemburg - Grupo Folha
   
Pedro Marconi/Grupo Folha

Empresários de bares e restaurantes de Londrina protestam em frente à sede da prefeitura, nesta sexta-feira (11), dia em que o prefeito Marcelo Belinati (PP) baixou lei seca no município por 14 dias, proibindo o consumo de bebidas alcoólicas em estabelecimentos que comercializem o produto. Com máscaras protetoras e narizes de palhaço, eles ostentam uma faixa na qual alerta que "famílias dependem de bares e restaurantes”.

A manifestação ocorre no mesmo dia em que a Abrabar (Associação Brasileira e Bares e Casas Noturnas) convocou manifestação pelas redes sociais contra as medidas tomadas por Belinati para conter a pandemia do coronavírus no município. Na quarta-feira (9), o prefeito anunciou o fechamento de bares e de áreas públicas por 14 dias, o que desagradou os comerciantes.

Nesta quinta (10), o presidente da Abrabar, Fabio Aguayo, disse que a abrangência apenas sobre bares é discriminatória e que buscaria na Justiça a suspensão do decreto. Entretanto, segundo a reportagem apurou, os comerciantes buscam individualmente liminares para que possam seguir funcionando.

LEIA MAIS: "A prefeitura não fez a parte dela, de fiscalizar, e nós que somos prejudicados", reclama dono de hamburgueria

LEIA TAMBÉM:

Belinati determina proibição de venda de bebida alcoólica para consumo presencial em Londrina

Belinati anuncia fechamento de bares e áreas de lazer em Londrina

Abrabar diz que fechamento de bares é 'discriminação' e vai à Justiça contra decreto

Abrasel pede flexibilização em decreto que determina fechamento de bares em Londrina

Fechamento dos bares em Londrina: o que pensam comerciantes, atendentes e clientes?

Interdição das áreas de lazer em Londrina já está valendo

.

Conteúdo relacionado: