Londrina vai seguir decreto estadual do toque de recolher, que já está valendo

por Rafael Machado - Grupo Folha
   
Emerson Dias/N.Com

O secretário municipal de Saúde, Felippe Machado, concedeu uma entrevista coletiva na manhã desta quarta-feira (2) e disse que "Londrina seguirá o decreto estadual que instituiu o toque de recolher em todo o Paraná". A medida, assinada pelo governador Carlos Massa Ratinho Jr (PSD), o secretário estadual de Saúde, Beto Preto, e o chefe da Casa Civil, Guto Silva, vale a partir das 23h de hoje até 5h de amanhã e tem duração de duas semanas.

"Toda determinação que visa frear o avanço da pandemia é bem-vinda. O objetivo é restingir a circulação de pessoas e diminuir a velocidade de contaminação, que subiu assustadoramente no final desse ano. O toque de recolher pretende orientar os jovens que estão nas ruas, em baladas e festas clandestinas que ajudam na propagação da doença. A Guarda Municipal vai ajudar na fiscalização", salientou Machado.

Em Londrina, a prefeitura permitiu o funcionamento de bares, restaurantes e lanchonetes até 22h e concedeu mais uma hora de tolerância até a saída de todos os clientes. Como a ordem do Estado de recolhimento domiciliar passa a funcionar a partir das 23h, o secretário informou que não deve alterar os horários.

Leitos

Questionado sobre o crescimento da ocupação de leitos em hospitais da cidade, Felippe Machado informou que a gestão "é muito dinâmica", mas não acredita em "uma alteração epidemiológica que culmine em uma nova sobrecarga". Ele relembrou que o governo reativou 45 leitos no HU para tratamento da Covid-19, sendo 10 para adultos, nove pediátricos e 26 de enfermaria. "O fato de ter mais suporte não significa que podemos fazer o que quiser. A pandemia ainda está aí", salientou.

Conteúdo relacionado: