Novo decreto suspende aulas presenciais até 31 de julho em Londrina

por Pedro Marconi - Grupo Folha
   

O prefeito Marcelo Belinati anunciou a prorrogação da suspensão das aulas presenciais na rede municipal e particular de ensino até 31 de julho. As escolas de Londrina estão fechadas para receber os alunos desde 23 de março. O último decreto que tratava sobre o assunto tinha vigência prevista até o fim de maio.

Emerson Dias/N.Com

Numa postagem nas redes sociais, na noite de quinta-feira (28), Belinati afirmou que a decisão tem o objetivo de "preservar a via e a saúde dos estudantes, educadores e funcionários dos estabelecimentos de ensino”. Boletim do coronavírus divulgado pela prefeitura mostrou que, até a noite de quinta, eram 340 casos confirmados da doença.

O Diário Oficial do Município de quinta-feira traz a publicação de resolução com orientações para as unidades escolares municipais sobre o desenvolvimento das atividades não presenciais. O texto aponta que as atividades deverão ser realizadas, prioritariamente, por mediação tecnológica, como o WhatsApp. O município garantiu que irá disponibilizar um chip para os docentes que optarem por esta ferramenta.

LEIA MAIS: Entenda como funcionam as aulas do município para quem não tem acesso à internet

Conteúdo relacionado: