Represa Capivara atinge nível mais baixo da história

por Vitor Struck - Grupo Folha
   

A estiagem que vem castigando o Paraná e preocupando agricultores desde meados de setembro deste ano fez com que o nível do reservatório da Represa Capivara, em Primeiro de Maio (Região Metropolitana de Londrina), chegasse ao mais baixo da história, menos de 11%, estimam moradores e agentes públicos ouvidos pela FOLHA nesta semana.

Tradicional destino no Norte do Estado para turistas em busca de lazer e da pesca esportiva, o local agora é alvo de preocupação já que a escassez hídrica traz dificuldades para a navegação e impacta diretamente na sobrevivência de peixes de espécies nativas. As duas atividades já estavam desaquecidas por conta da pandemia da Covid-19.

A Prefeitura de Primeiro de Maio mantém proibido o acesso ao tradicional parque banhado pela represa, o Paranatur, desde março, como medida de contenção da pandemia. No entanto, ao lado do secretário municipal do Meio Ambiente, Nivaldo Ribeiro, foi possível constatar a diferença.

Veja mais na Folha de Londrina.

Conteúdo relacionado: