Vandalismo em telefones públicos da Sercomtel reduz mais de 50% em 2020

por N.Com
   

Os números de atos de vandalismo contra aparelhos de telefones públicos da Sercomtel demonstram que em 2020 houve redução significativa de mais de 50% em relação ao primeiro quadrimestre de 2019. No ano anterior, de janeiro a abril, ocorreram 59 casos de vandalismo e no mesmo período de 2020 foram apenas 25 casos.

Arquivo/N.com

A redução de atos de vandalismo é explicada por três motivos. Primeiro: a baixa utilização dos aparelhos. Com o advento massivo da telefonia celular, os orelhões se tornaram praticamente invisíveis, até mesmo, para os vândalos. Outro fator que colabora para a redução é a retirada de cerca de 30 telefones públicos por mês em Londrina, seguindo a nova orientação da Agência Nacional de Telecomunicações que prevê a diminuição da oferta desse serviço para aplicar recursos na implantação de Internet de alta velocidade. E, por fim, a retirada de telefones públicos de locais de risco.

Outro dado que chama a atenção, consequentemente, é a diminuição do prejuízo decorrente da quebra, incêndio e outros atos de vândalos em telefones públicos. De janeiro a abril de 2019, R$10.690,98 foram gastos para recuperar aparelhos destruídos. Em 2020, até abril a Sercomtel registrou R$2.915 de prejuízo. Atualmente, a Sercomtel Telecomunicações mantém 2.436 telefones públicos instalados.

Conteúdo relacionado: