Golpistas aproveitam pandemia para praticar estelionatos

por Redação Bonde
   

Apesar do momento ser de solidariedade, estelionatários têm se aproveitado da fragilidade do momento pelo qual o mundo todo está passando para aplicar golpes virtuais.

A PCPR (Polícia Civil do Estado do Paraná) divulgou em suas redes alguns alertas à população a respeito dos golpes mais comuns que têm sido praticados durante a pandemia do Coronavírus.

O principal tipo de golpe é a criação de sites falsos, com a aparência similar aos de instituições oficiais, para adquirir informações das vítimas, como senhas, dados bancários e número do cartão de crédito.

Para chamar a atenção dos usuários, os golpistas têm oferecido promessas falsas, como agendamento do teste de coronavírus em casa, aplicativos que rastreiam a doença pelo mundo, álcool em gel da Ambev, vacina contra o coronavírus, acesso grátis à Netflix e kit gratuito com máscara e álcool e gel.

Outro golpe comum noticiado pela polícia é um aplicativo chamado COVID-19 Tracker. Ele apresenta um mapa interativo com dados mundiais da epidemia, mas na verdade é um Malware: tipo de vírus que criptografa e bloqueia celulares, pedindo um pagamento em bitcoins para a liberação do aparelho.

Como noticiado pelo Bonde, a Anatel também publicou em suas redes uma orientação aos usuários para que tenham cuidado para não cair em golpes.

Confira a seguir os alertas divulgados pela PCPR:

Reprodução/Instagram PCPR

Reprodução/Instagram PCPR

Reprodução/Instagram PCPR

Reprodução/Facebook PCPR

Confira aqui a série de reportagens do Bonde sobre os principais golpes virtuais praticados em Londrina.

Conteúdo relacionado: