Governador do Paraná não descarta quarentena mais pesada para população

por Katna Baran - Folhapress
   

O governador do Paraná Ratinho Jr. (PSD) afirmou na manhã desta quinta-feira (9) que não exclui a possibilidade de implantar regras mais duras de isolamento social para a população caso as recomendações atuais não sejam suficientes para conter a expansão do novo coronavírus no estado.

Segundo o governador, a secretaria de saúde está fazendo uma análise diária de fluxo de movimento em comparação com o número de casos confirmados da doença no estado.

"Se começar a ter [fluxo] além da normalidade com aumento de casos diários de uma maneira fora da curva que o Paraná está planejamento, aí é uma tomada de decisão", disse.

Até então, a opção do governo foi apenas de elencar em decreto as atividades essenciais que devem funcionar durante a epidemia do novo coronavírus e orientar para o fechamento do comércio em geral, mas não há proibições. A gestão suspendeu apenas o funcionamento de shoppings, galerias e centros comerciais, além de academias e centros de esporte.

As atividades comerciais em geral acabaram suspensas por iniciativa da Associação Comercial do Paraná, que vem defendendo a abertura das portas a partir da próxima segunda-feira (13).

Cada município também ficou responsável por instituir suas próprias regras de isolamento e distanciamento. Em Curitiba, por exemplo, também não há proibições de funcionamento do comércio de forma geral, apenas recomendações de prevenção. Na última semana, foi possível perceber que a circulação de pessoas pela cidade aumentou.

Nesta quinta-feira, o Paraná registrou mais sete mortes causadas pelo novo coronavírus. O Paraná soma atualmente 621 pacientes confirmados com a doença, com 24 mortes.

A fala do governador ocorreu após visita ao Hospital do Rocio, em Campo Largo, na região metropolitana de Curitiba. A instituição é uma das maiores do Brasil de atendimento pelo SUS. Atualmente, o hospital conta com 52 leitos de UTI.

Ratinho anunciou no hospital a ampliação da rede pública de atendimento hospitalar de atendimento a pacientes com o novo coronavírus. Até esta quinta-feira, foram contratados 419 novos leitos adultos de UTI em todas as regiões do estado.

Durante a visita, o secretário de saúde Beto Preto confirmou também que o estado tem seguido a orientação de uso da cloroquina para tratamento de pacientes com a Covid-19.

"Ainda falta avaliar o andamento disso [...]. Os protocolos de modo geral têm indicado no primeiro contato, muitas vezes no paciente ambulatorial, o uso de cloroquina, então é isso que temos seguido", disse.

Conteúdo relacionado: