Honpar desmente demissão em massa e falta de EPI's para covid

por Redação Bonde
   

O Honpar (Hospital do Norte do Paraná), de Arapongas, desmentiu no Facebook informações falsas divulgadas nas redes sociais nesta quarta-feira (15) sobre a nova ala de atendimento exclusiva para a Covid-19.

Divulgação

Os esclarecimentos foram elaborados após reclamação via redes sociais pelo hospital ter se tornado referência para tratar pacientes de outras cidades. Segundo a reclamação de um internauta, teria ocorrido demissão em massa de funcionários temerosos por suas vidas. Também diz que haveria falta de equipamentos pessoais de segurança.

No Facebook, o Honpar afirma que todos os colaboradores receberam máscaras de proteção de acordo com orientações do Ministério da Saúde e da OMS (Organização Mundial de Saúde). "Profissionais que trabalham na ala destinada para o tratamento do coronavírus receberam também protetores de face acrílica, óculos, propé e aventais”, diz o comunicado.

Outras medidas tomadas foram a instalação de aparadores para manter a distância de um metro entre paciente e recepcionistas, atendimento psicoemocional para funcionários que precisarem do atendimento e ala exclusiva para repouso dos profissionais que atuam diretamente em casos de coronavírus.

O Honpar também nega a demissão de quase um terço dos profissionais de saúde e afirma que contratou mais 21 no início de março, aumentando o quadro de funcionários, mas que afastou com férias, atestado, licença-prêmio e home office 36 colaboradores por se enquadrarem em grupos de risco para a covid-19, como pessoas com mais de 60 anos, grávidas ou que já tenham doenças pré-existentes.

O hospital ainda afirma que a nova ala para atendimentos relacionados ao novo coronavírus segue as normas de isolamento e o paciente só é encaminhado para lá após a confirmação do teste para a doença. O paciente é levado por ambulâncias regulamentadas e não há visitas, conforme os protocolos de saúde.

Veja a sequência de esclarecimentos:

Para enfrentar a onda de fake news, o hospital divulgou, há cerca de uma semana, um pequeno vídeo em que pede para que as pessoas procurem informações em fontes confiáveis. Assista!

.

Conteúdo relacionado: