Projeto de lei quer que população de Cambé acompanhe as ambulâncias do Samu

por Rafael Machado - Grupo Folha
   
Divulgação/AEN-PR

A Câmara Municipal de Cambé debate na próxima segunda-feira (14) um projeto de lei do vereador José Guilherme Trombetti Manoel (PTB) que concede à população o acesso em tempo real da localização das ambulâncias do Samu e das que pertencem à frota da prefeitura. A votação será em segundo turno. A proposta foi apresentada em março deste ano, mas a Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) apontou que o texto é inconstitucional porque a eventual criação dessa ferramenta é exclusiva do prefeito.

Em entrevista à FOLHA, Zé Guilherme, como é conhecido no Legislativo, disse que teve a ideia pelas conversas com profissionais da área da saúde, onde também atua há cerca de 40 anos (o parlamentar é dono de uma farmácia na cidade). "Em outras cidades que esse aplicativo já é realidade, a aprovação foi positiva. Pra quem espera uma ambulância, a demora de um minuto apenas é desesperador. O mesmo para os trabalhadores, que muitas vezes não conseguem atender todas as chamadas", explicou.

Boletim municipal: Mais cinco mortes por Covid-19 e 113 novos casos são registrados em Londrina

No projeto, o vereador não deixou claro como o programa poderia ser desenvolvido, mas deu algumas indicações à reportagem. "Na minha opinião, qualquer pessoa poderia acompanhar o deslocamento das viaturas e não somente quem acionou o serviço. As ambulâncias de Cambé são equipadas com GPS, o que derruba o argumento de que o município teria gastos. O Facebook e o Google, por exemplo, disponibilizam alternativas para o acompanhamento simultâneo. Só seria necessário sintonizar com a tecnologia já existente nos veículos do Samu", apontou.

Veja a posição da Prefeitura de Cambé na Folha de Londrina.

Conteúdo relacionado: