Sementes misteriosas da China chegam a Londrina e Maringá

por Luís Fernando Wiltemburg - Grupo Folha
   
Alessandro Casagrande - Adapar

A chegada de sementes de plantas despachadas a partir da China para paranaenses, aparentemente de forma aleatória, tem alimentado a preocupação das autoridades fitossanitárias do Estado.

No Paraná, há pelos menos 16 casos de pessoas que receberam as sementes sem qualquer solicitação e há pelos menos dois casos, um na região de Londrina e outro em Maringá, em que ela foram plantadas. "O perigo disso [novas espécies] no Brasil é trazer novas pragas. E são dois grandes riscos, não só à nossa agricultura, mas também ao meio ambiente”, afirma o gerente de sanidade vegetal da Adapar (Agência de Defesa Agropecuária do Paraná), Renato Blood.

Ele conta que já havia relatos de recebimentos de sementes de origem aparentemente chinesa por órgãos postais em outros países, como os Estados Unidos, e que, no Brasil, um alerta de que poderia ocorrer também neste país foi emitido pelo Mapa (Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento) há um mês.

No Paraná, entretanto, o primeiro relato ocorreu no dia 16 de setembro. "Então, a partir dele, soltamos um alerta sobre o que fazer em caso de recebimento e isso começou a repercutir”, afirma Blood. Entretanto, se o primeiro conhecimento sobre as sementes estrangeiras são recentes, os envios têm ocorrido, pelo menos, desde o fim do ano passado. "E já existem até plantas adultas no Brasil, o que é preocupante”, diz Blood.

O recebimento, segundo apurou a Adapar, é feito como "brinde” em compras feitas da China ou, até mesmo, sem qualquer transação comercial com o país asiático.

Em seu comunicado, a instituição de defesa agropecuária do Paraná orienta que o material não seja aberto, descartado ou utilizado, mas que seja levado para uma unidade da Adapar próxima de casa ou do Ministério da Agricultura. Também pode entrar em contato com a Adapar pelo telefone (41) 3313-4000 ou pelo "Fale Conosco” no site da instituição (www.adapar.pr.gov.br).

Divulgação

A Adapar tem 130 unidades locais e 21 unidades regionais espalhadas por todo o Estado.

Veja mais sobre o assunto na Folha de Londrina.

Conteúdo relacionado: