Após furto de carro, um morre em confronto e dois são detidos em Ibiporã

por Redação Bonde
   

Um homem morreu e dois foram detidos após furto de um veículo e perseguição que terminou em confronto com a PM (Polícia Militar) na noite desta sexta-feira (1º) em Ibiporã (região metropolitana de Londrina).

Divulgação/Polícia Militar

Segundo a PM, por volta das 21h, uma equipe Rotam (Rondas Ostensivas Tático Móvel) do 5º BPM (Batalhão de Polícia Militar) estava em patrulhamento de possíveis rotas de fuga que poderiam ter sido tomadas pelos autores de um furto de um Volkswagen Gol ocorrido momentos antes. O veículo foi visto pelos policiais militares trafegando pela BR-369 sentido Londrina. Houve tentativa de abordagem com utilização de sinais sonoros e luminosos, mas o motorista fugiu, iniciando um acompanhamento tático pela cidade de Ibiporã. No bairro San Rafael, um dos ocupantes saiu do carro com uma arma de fogo em punho, apontando para a PM, não acatando a ordem dos policiais para que largasse a arma. Ainda de acordo com a PM, "diante da injusta e iminente agressão, para resguardar a integridade física dos policiais e de possíveis terceiros, foi imprescindível o uso da força letal, conforme o uso progressivo da força".

O Gol continuou descendo pela via pública até colidir contra outros veículos que estavam estacionados, e parou no muro de uma residência. Naquele momento, foi possível a abordagem dos demais envolvidos: um indivíduo maior de idade que possuía um mandado de prisão em aberto pelo crime de abuso de vulnerável e um adolescente.

Após garantida a segurança no local, foi acionado o suporte médico para o abordado que foi atingido pelos disparos de arma de fogo, que ainda apresentava sinais vitais. O Corpo de Bombeiros e Samu (Serviço de Atendimento Móvel de Urgência) constataram, posteriormente, o óbito do ferido.

Por fim, a ação resultou na recuperação do Gol furtado, na apreensão de um revólver cal. 38, contendo duas munições intactas e quatro deflagradas, na prisão de um homem de 23 anos e apreensão de um adolescente de 16 anos. A situação foi encaminhada para a Polícia Civil para providências cabíveis.

Conteúdo relacionado: