Justiça rejeita internação de adolescente que empurrou jovem de 18 anos no trilho do trem em Maringá

por Isabella Alonso Panho - estagiária*
   

A Justiça de Maringá (Noroeste) rejeitou o pedido de internação do adolescente que seria o autor do assassinato da jovem Anna Julia Szielasko de Souza, 18, morta no dia 23 de fevereiro deste ano.

Segundo informações da Polícia Civil de Maringá, o Poder Judiciário reconheceu a gravidade do ato, mas optou por não aplicar a medida, ao menos por enquanto, como forma de prevenir a disseminação do Covid-19 na unidade de internação.

Como explica a delegada responsável pelo caso, Karen Friedrich Nascimento, as investigações foram concluídas no dia 9 de março, quando o pedido de internação foi feito pelo Ministério Público.

O adolescente de 16 anos que estava junto de Anna Julia teria apresentado versões bastante contraditórias da situação, a passo que o maquinista teria visto que, momentos antes do acidente, a garota e o adolescente estavam ao lado do trilho do trem - que levou a polícia a suspeitar da prática de homicídio.

Diante disso, o adolescente, que possui diversas passagens policiais, foi representado pela prática de ato infracional análogo a homicídio.

Relembre o caso

A jovem Anna Julia Szielasko de Souza morreu na madrugada do dia 23 de março deste ano atingida por trem nas proximidades do parque de exposições Francisco Feio Ribeiro, em Maringá.

Ela teria saído de uma festa do Carnaval e encontrado o adolescente, que era seu conhecido. De acordo com a delegada que investigou o caso, eles não possuíam relação de amizade e nem afetiva.

Na época, o adolescente que estava em sua companhia foi até a equipe de segurança avisar do ocorrido, informando que a jovem teria pulado em frente ao trem.

*Sob supervisão de Larissa Ayumi Sato.

Conteúdo relacionado: