Operação da PM e Gaeco prende dois investigados nesta terça

por Isabella Alonso Panho - estagiária*
   

Duas pessoas foram presas no começo da manhã desta terça-feira (23) no cumprimento da 3ª fase da operação Sicário, sendo uma em Londrina e outra em Campina Grande. A operação, que investiga crimes de lavagem de dinheiro e de tráfico de drogas, foi realizada em cooperação entre a Polícia Militar e o Gaeco (Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado), do Ministério Público do Paraná.

Divulgação/PM

Além das prisões, também foram cumpridos cinco mandados de monitoração eletrônica e 11 de busca e apreensão em cinco municípios do Paraná: Londrina, Rolândia, Curitiba, Campina Grande do Sul, Fazenda Rio Grande e Iporã. Ainda há dois mandados de prisão em aberto para cumprimento nesta manhã.

Na primeira e segunda fases da operação, respectivamente em julho e novembro de 2019, 26 pessoas foram presas nos estados do Paraná e de São Paulo.

As investigações apuraram que a quadrilha já movimentou cerca de R$ 4 milhões e meio. Além dos mandados, nessa fase da operação houve quebra de sigilo de cerca de 600 contas bancárias.

O nome da operação foi escolhido, segundo a Polícia Militar, em virtude do envolvimento dos investigados com o assassinato de agentes públicos. A expressão sicário serve para se referir a um assassino de aluguel.

*Sob supervisão de Rafael Machado.

Conteúdo relacionado: