Suspeitas de crime que acabou em confronto são interrogadas

por Rafael Machado - Redação Bonde
   

Interina na unidade de Polícia Civil do Adolescente, a delegada Lívia Pini ouviu na última sexta-feira (8) uma mulher de 35 anos e uma menor de 17 supostamente envolvidas em um assalto a uma casa em Ibiporã e que acabou com quatro homens em óbito em um confronto com policiais do pelotão de Choque na avenida Dez de Dezembro, em Londrina. Segundo a Polícia Militar, todos tinham antecedentes criminais e estavam fortemente armados, inclusive com submetralhadoras.

Divulgação/PM

Os ladrões estavam em um Uno, enquanto as suspeitas conseguiram fugir em um Golf, mas acabaram abordadas por policiais do serviço reservado do 5º Batalhão minutos após o embate do grupo com o Choque. No porta-malas deste último veículo, os agentes encontraram uma garrucha sem munição e não conseguiram identificar o calibre da arma.

No interrogatório, a adolescente disse que um dos ocupantes do Uno era seu padrasto. Liberada por falta de provas, ela negou a participação do parente no assalto em Ibiporã, onde a pessoa teria sido amarrada. Já a mulher admitiu que é a dona do carro usado pelos criminosos.

A investigada afirmou que alugou o automóvel para o padrasto da garota que a acompanhava, mas tentou desfazer o acordo quando soube que ele praticava crimes na região com o veículo. Ela foi autuada por posse ilegal de arma de fogo, pagou fiança de mil reais e não ficou detida.

Lívia Pini encaminhou os objetos apreendidos para o delegado de Ibiporã, Vitor Dutra de Oliveira, que pode instaurar um inquérito policial para apurar o assalto na cidade.

Conteúdo relacionado: