Suspeito de acidente em Apucarana tem prisão preventiva decretada

por Rafael Machado - Redação Bonde
   

O juiz José Roberto Silvério, da 2ª Vara Criminal de Apucarana, decretou a prisão preventiva, aquela que vale por tempo indeterminado, de Henrique de Oliveira, 27 anos, que teria causado um acidente onde pai e filha morreram no último domingo (26) na BR-369, no trecho que vai para Arapongas. O homem chegou a ser levado para o Hospital da Providência, mas não resistiu. A criança faleceu na hora.

Reprodução/PRF

Segundo a Polícia Civil, o rapaz dirigia uma BMW quando bateu de frente contra o Gol das vítimas. Neste último carro, estavam uma mulher e um bebê de 18 dias, que sobreviveram. Interrogado na delegacia, o suspeito confessou que estava em uma festa com amigos, mas negou que conduzia o veículo.

O delegado responsável pelo caso, Marcus Felipe da Rocha Rodrigues, disse que a versão foi derrubada pelo depoimento de uma jovem que estava na BMW. "Acho que ele (motorista) dirigia em alta velocidade. Só lembro do carro rodando na pista e um grande impacto logo em seguida. Eu desmaiei e acordei com o primo dele e outra garota me socorrendo. Ele (suspeito) fugiu do local", relatou a testemunha na oitiva que a reportagem teve acesso.

Para o juiz, "há indícios suficientes de autoria, pois as testemunhas e os elementos até então coletados indicam que o acusado é autor do crime de homicídio no trânsito, que vitimou duas pessoas". O magistrado pontuou que o condutor fugiu após a colisão, tendo sido abordado por policiais rodoviários federais.

A Polícia Civil de Apucarana confirmou que o suspeito foi condenado por outro crime de trânsito praticado em 2017. Neste recente, ele admitu que "bebeu um pouquinho". O jovem permanece pres na cadeia pública da cidade.

Conteúdo relacionado: