Governo Bolsonaro usa R$ 60 milhões para erguer escola militar

por Ansa Brasil
   

O governo federal injetou R$ 60 milhões no orçamento para começar neste ano a construção do primeiro colégio militar de São Paulo e o 14º do Brasil.

Valter Campanato/Agência Brasil

De acordo com a colunista Monica Bergamo do jornal "Folha de S.Paulo", o centro estudantil será levantado no Campo de Marte e deverá abrir suas portas em 2023. Além disso, a administração do local ficará sob a responsabilidade do Exército.

O colégio ficará de fora do projeto que o Ministério da Educação (MEC) lançou no passado que prevê convênios com escolas civis existentes. O projeto arquitetônico do local, por sua vez, será patrocinado pela Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp).

No país, as cidades de Salvador (BA), Belém (PA), Recife (PE), Manaus (AM), Rio de Janeiro (RJ), Belo Horizonte (MG), Brasília (DF), Campo Grande (MS), Curitiba (PR), Fortaleza (CE), Juiz de Fora (MG), Porto Alegre (RS), Salvador (BA) e Santa Maria (RS) já possuem colégios militares.