Conheça os novos pneus Run Flat, que prometem ser inovadores

por Redação Bonde com Assessoria de Imprensa

Imagine só trocar um pneu furado em meio a chuva, em uma estrada escura ou sem estar com os equipamentos necessários? O pneu Run Flat é uma inovação que chegou para ajudar. Com uma tecnologia de alta performance, ele tem a capacidade de rodar com um furo no pneu e ainda preservar a integridade da roda por até 80 km, numa velocidade de, no máximo, 80 km/h.

Pixabay

A maior conservação do pneu em casos de perfuração acontece porque as paredes laterais do Run Flat possuem flancos, ombros e talões mais reforçados do que um pneu comum, o que faz com que o peso do carro fique apoiado nessa estrutura reforçada, para poupar o contato direto da roda com a banda de rodagem.

Além da tecnologia Run Flat trazer mais estabilidade em situações extremas, como furos e solavancos, outra vantagem do produto é a não utilização do estepe, afinal a durabilidade do pneu mesmo em caso de rasgo dispensa a troca imediata. Mas isso não necessariamente significa economia de gastos com combustível. Mesmo com o automóvel sem o peso do estepe, os pneus Run Flat são entre 2 e 4 kg mais pesados que os comuns.

Os Run Flat são limitados a automóveis premium, como BMW, Mercedes-Benz, Audi e Porsche. Mas como toda nova tecnologia, a expectativa é que logo seja adaptada a modelos de categorias inferiores, conforme o aumento da demanda do produto. Com isso, o investimento é um pouco mais alto do que os pneumáticos comuns tendem a ser entre 20% e 40% mais caros. O valor mais alto é justificado pela qualidade, estabilidade e segurança em casos de emergência. Um obstáculo que faria um pneu comum estourar a 60 km/h só ocorreria com um Run Flat a 100 km/h.

A durabilidade do produto é um pouco menor, varia entre 19% e 31% dos modelos convencionais, de acordo com a função do pneu, tipo de condução, terreno e condições do carro. Porém, esse número pode ser relativo. A maioria dos automóveis de luxo hoje possuem um sistema de monitoramento da pressão dos pneus, que indica temperatura e nível de pressão de enchimento. Com isso, é possível analisar rapidamente se estão dentro dos parâmetros de uso ou se necessitam de revisão, o que evita o uso indevido prolongado e aumenta a vida útil do produto.

Nem todos os automóveis podem utilizar esse tipo de pneu. Além do veículo estar equipado com um sensor de pressão, porque o motorista pode não perceber que o Run Flat está sem ar por conta de sua estrutura reforçada, também é necessário um projeto de suspensão e o aro das rodas adaptados a essa tecnologia.