Entenda como os vendedores avaliam seu carro na hora da troca

por Redação Bonde com Assessoria de Imprensa

Ter um carro à disposição traz muitas vantagens, como maior autonomia e liberdade para fazer percursos no dia a dia com mais conforto. Porém, junto com esses benefícios, há também alguns cuidados que devem ser tomados para evitar prejuízos no futuro.

Pixabay

Além do pagamento de impostos, seguro e outras taxas, o carro precisa de uma manutenção preventiva e alguns reparos durante a sua vida. Pensando em evitar esses gastos, muitos motoristas têm optado por alugar carros baratos ou por vender seus modelos para trocá-los por um novo.

Há ainda a possibilidade de trocar o veículo em concessionárias, que aceitam o carro usado como parte do pagamento para um modelo novo.

Veja abaixo alguns dos fatores que os vendedores levam em consideração ao aceitar um automóvel como parte de pagamento.

Facilidade de revenda

Um dos pontos mais importantes para uma concessionária que aceita veículos como parte do pagamento é a possibilidade de revendê-lo. Ou seja, será fácil encontrar um público que gostaria de adquirir esse veículo?

Por isso, modelos que têm maior saída terão um valor maior para as concessionárias ou revendedores. Nesse caso, eles representarão uma fatia maior do preço do veículo pretendido na troca.

Modelos fora de linha

Se um modelo for descontinuado por uma montadora, há grandes chances de que ele perca um pouco de seu valor nas lojas especializadas. Afinal, pode ficar mais caro manter um veículo assim, por ser mais difícil encontrar as peças necessárias para a manutenção adequada.

Exceto em casos muito específicos, em que os carros raros podem passar por uma valorização, as concessionárias teriam mais dificuldade em vender o modelo.

Seguros caros

Carros com alto valor de seguro também têm uma saída menor. Por isso, no momento de vender, ele acaba saindo com um valor menor. Isso acontece principalmente com os veículos de alto valor, mas que acabam desvalorizando com uma grande velocidade.

Características de conservação

Não importa se o modelo do seu veículo for um dos mais buscados pelos clientes; se ele não estiver bem conservado, isso irá desvalorizar muito o produto. Por isso, antes de levar para a avaliação, é necessário fazer todos os reparos necessários.

Pontos que são levados em consideração: pintura, cheiro de cigarro nos estofados, condição de bancos e tapetes, como estão os pneus e outras possíveis avarias no exterior ou interior do veículo.

Quilometragem

Carros com uma alta quilometragem podem perder um pouco de seu valor. No entanto, isso não significa que um carro de baixa quilometragem é mais valorizado. Os efeitos de dirigir nas grandes cidades podem ser tão prejudiciais quanto um carro muito rodado, pois, ainda que o trajeto seja menor, esse "anda e para” pelos semáforos causa um desgaste maior aos elementos do motor.

Único dono

Se o veículo tiver um único dono, isso será levado em consideração no momento da troca, pois dá uma garantia maior de que o histórico daquele veículo se mantém preservado, além de mostrar que ele foi utilizado, na maioria das vezes, por um único motorista.